01:27 24 Outubro 2021
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    0 33
    Nos siga no

    A Turquia informou nesta sexta-feira que não assinou qualquer tipo de acordo com a Arábia Saudita para apoiar grupos rebeldes da Síria com o intuito de derrubar o regime de Bashar Assad, como haviam sugerido alguns órgãos de imprensa.

    Segundo informações divulgadas na mídia, Riad e Ancara teriam concordado em unir esforços financeiros e militares para ajudar milícias islâmicas da Síria na luta contra o atual presidente do país. As suspeitas emergiram depois de rebeldes islâmicos, inclusive da Frente al-Nusra, capturarem  a cidade síria de Idlib, impondo significativas derrotas às tropas de Damasco. 

    Em entrevista a um canal de TV, o porta-voz da chancelaria turca, Tanju Bilgiç, disse que as especulações em torno da cooperação da Turquia com a Arábia Saudita não são novas e destacou que os dois países possuem opiniões semelhantes sobre a Síria.

    “A Turquia coopera não apenas com a Arábia Saudita, mas também com outros aliados, como a Grã-Bretanha e os Estados Unidos”, afirmou. No entanto, Bilgiç garantiu que não há elementos novos nessa cooperação. De acordo com ele, a Frente Al-Nusra está na lista negra de organizações terroristas de Ancara e, sendo assim, não há motivos para suspeitarem de seu país.

    Turquia e Arábia Saudita tiveram muitas diferenças nos últimos anos sobre a melhor maneira de lidar com o regime de Assad e também quanto ao Egito. Mas as relações dos dois países mostraram sinais de fortalecimento desde o final de janeiro, quando da chegada ao trono do rei saudita Salman bin Abdulaziz Al Saud, visitado pelo presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, dois meses depois. 

    Tags:
    EUA, Síria, Arábia Saudita, Egito, Turquia, Grã-Bretanha, Riad, Ancara, Damasco, Idlib, Recep Tayyip Erdogan, Salman bin Abdulaziz Al Saud, Tanju Bilgiç, Frente al-Nusra
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar