20:29 27 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    0 03
    Nos siga no

    A Frente al-Nusra, afiliada da Al-Qaeda na Síria, assumiu a responsabilidade por um ataque a bomba realizado hoje cedo em um bairro controlado pelo governo na capital do país, Damasco. O número de vítimas ainda é incerto.

    Monitores internacionais afirmam que pelo menos três soldados e três terroristas teriam sido mortos na explosão. Mas as autoridades locais garantem que nenhum agente das forças de segurança sírias foi atingido. 

    A tragédia aconteceu no bairro de Rukn al-Din, onde motociclistas com bombas presas ao corpo decidiram detonar o explosivo ao perceberem a aproximação de membros da guarda local. 

    “Quando eles perceberam que não poderiam escapar, um deles explodiu um cinturão suicida que estava usando”, disse uma fonte do serviço de segurança, acrescentando que o ataque teria ocorrido perto de um prédio utilizado pelo departamento de logística do exército sírio. 

    Apesar das declarações das autoridades de que nenhum militar foi morto ou ferido, o Observatório Sírio para Direitos Humanos afirma que o general Mohamed Eid, chefe do departamento, está entre os feridos, enquanto dois de seus homens teriam morrido no hospital em decorrência dos ferimentos. 

    Mais:

    Rebeldes lançam nova ofensiva no noroeste da Síria
    Israel verifica informações de mísseis disparados da Síria
    Tags:
    ataque a bomba, terrorismo, Observatório Sírio para Direitos Humanos, Mohamed Eid, Rukn al-Din, Damasco, Síria
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar