20:28 28 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Mundo
    URL curta
    0 193
    Nos siga no

    Ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, concede uma entrevista ao vivo na rádio Sputnik, Ekho Moskvy e Govorit Moskva em 22 de abril das 06 às 08h (hora de Brasília) e responde às perguntas mais relevantes da agenda internacional.

    Ordenar as mensagens
    • 02:09

      Terminou a entrevista com o chanceler russo Sergei Lavrov!

      Entrevista do chanceler russo Sergei Lavrov às emissoras Sputnik, Ekho Moskvy e Govorit Moskva
      © Sputnik / Ilia Pitalev
    • 02:08

      Lavrov sobre a necessidade de um “policial do mundo”

      "As tropas de manutenção de Paz da ONU é que devem garantir a paz global e não coalizões internacionais". No entanto, Moscou não vê sentido na presença de forças de manutenção de paz da ONU na Ucrânia.

    • 01:58

      Lavrov sobre as reclamações da Comissão Europeia em relação à Gazprom

      “Todos os contratos da empresa russa foram assinados de acordo com o regime legal que existia naquela época... As tentativas de adaptar os contratos anteriores ao terceiro pacote energético são inaceitáveis”, disse o chanceler russo.

      Russia's Sudzha gas pumping station

      Especialista: União Europeia não conseguirá substituir o gás russo que passa pela Ucrânia

      O diretor do Secretariado da Comunidade de Energia, Janez Kopac, afirmou que a União Europeia não será capaz de encontrar outra fonte para substituir o gás russo que transita através da Ucrânia, se a Rússia rejeitar a rota ucraniana.
      Mostrar mais
    • 01:56

      O Conselho de Segurança da ONU precisa de viagra?

      Há quem diga que o Conselho de Segurança da ONU é impotente. Você tem um “viagra” política para eles?

      “As pessoas que dizem que o Conselho de Segurança da ONU é impotente não gostam quando certas decisões são vetadas por outros países”, respondeu. 

      Conselho de Segurança da ONU

      Conselho de Segurança da ONU proíbe assistência letal aos militantes houthis

      O Conselho de Segurança da ONU aprovou nesta terça-feira (14) uma resolução proibindo a assistência letal para os militantes houthis que lutam contra as tropas do governo no Iêmen.
      Mostrar mais
    • 01:56

      Sobre o reconhecimento de genocídio dos armênios na Turquia

      Lavrov, respondendo se a sua participaçao junto com o presidente russo das comemorações do genocídio dos armênios pode irritar a Turquia e influenciar de maneira negativa as relações entre os dois países, disse que, prestando homenagem às vítimas de crimes em massa, tal não deve ser interpretado como um ocasião para destruir as relações com alguém. 

      “Quanto ao Nagorno-Karabakh, fizemos mais do que os outros para encontrar uma solução para a crise”, frisou.

    • 01:47

      Lavrov: não estou muito preocupado com sanções europeias

      "Eu não estou muito preocupado com o assunto das sanções, mas pelo próprio caráter das relações com a UE, não adianta manter uma situação de confronto permanente", disse Sergei Lavrov.

      Nós precisamos fomentar nossa própria produção, especialmente nas áreas de tecnologia e defesa. No que toca à alimentação, nós podemos nos alimentar. Isso não significa abdicar das importações, desde que sigam normas claras.

    • 01:40

      "Não tenho o sentimento de que Lukashenko nos tenha trocado pelo perdão da União Europeia"

      Não obstante a recusa do presidente bielorrusso, Aleksandr Lukashenko, de celebrar o Dia da Vitória em 9 de maio em Moscou, a Rússia não considera que ele tenha "trocado" a Rússia "pelo perdão da União Europeia", acredita Sergei Lavrov.

    • 01:34

      Lavrov: Não é necessária uma aliança militar entre Rússia e Irã

      De acordo com Sergei Lavrov, isso não é realista.

      O simbólico botão de reset apresentado ao Ministro das Relações Exteriores russo Sergei Lavrov pela ex-secretária de Estado dos EUA Hillary Clinton.

      Opinião: ações da Rússia neutralizam EUA no Oriente Médio

      A decisão da Rússia de entregar mísseis S-300 para o Irã marcou uma mudança significativa no Oriente Médio, o Kremlin agora pode ser um obstáculo à implementação da estratégia norte-americana na região.
      Mostrar mais
    • 01:34

      Sobre o fornecimento de drones à Ucrânia

      Israel não fornece drones à Ucrânia, manifestou Lavrov.

    • 01:24

      Irá a Rússia desenvolver uma parceria militar com a América Latina?

      É preciso cumprir o tratado de não-proliferação de armas nucleares, disse Lavrov. No entanto, os EUA por exemplo, e a OTAN violam essas regras.

      No que toca às forças não nucleares, Lavrov disse que a Rússia intenta "que as nossas forças armadas possam cumprir missões em todo o planeta". "Usamos aeroportos, portos, estamos prontos a negociar. Estamos interessados que isto se baseie em cooperação regular.

      Já comentando a possibilidade de a Rússia instalar uma base militar na América Latina, Lavrov respondeu: "Uma base no sentido estadunidense não queremos, não vemos necessidade disso. Deve ser uma base para descansar, se recuperar, reabastecer".

      Sistema de defesa Pantsir

      Compra do sistema de defesa aérea Pantsir pode ser concluída na visita de Dilma à Rússia

      A 10.ª edição da LAAD – Feira de Defesa e Segurança, a maior da América Latina no setor e que aconteceu de 14 a 17 de abril no Rio de Janeiro, teve um resultado surpreendente e positivo. Esta é a visão do editor-chefe do Portal DefesaNet, Nélson Düring.
      Mostrar mais
    • 01:24

      Lavrov sobre mísseis S-300

      Os mísseis antiaéreos S-300 que a Rússia fornecerá ao Irã são uma arma defensiva. Quem ainda quiser bombardear o Irã pensará duas vezes. Não queremos que o Irã seja alvo de uma agressão ilegítima. 

      Sistema de mísseis S-300

      Putin: "S-300 não ameaçam Israel"

      Quando fornecemos equipamento militar a um país de certa região, tomamos em conta a situação lá, especialmente quando se trata do Oriente Médio, frisa Vladimir Putin.
      Mostrar mais
    • 01:14

      "Os nossos parceiros lutam contra o terrorismo de maneira errada!", opina o chanceler russo. 

    • 01:14

      Lavrov sobre a possibilidade de uma conversa telefônica entre Putin e Obama: Não tenho conhecimento sobre esses planos mas, se os Estados Unidos se dirigirem, Moscou irá responder.

    • 01:10

      Concessão de asilo a Edward Snowden foi pura casualidade, não podíamos agir de outro modo

      Mas foi combinado que ele não exerceria nenhuma atividade política na Rússia e seria livre de abandonar o país a qualquer momento que quisesse, frisou Lavrov.

    • 01:06

      Como deve agir a UE?

      A UE deve defender seus próprios interesses. Não deve ouvir os grupos que recebem ordens a partir do outro lado do oceano.

    • 00:56

      Entretanto, nos bastidores da entrevista...

    • 00:54

      A investigação da queda do Boieng malaio na região de Donbass em julho do ano passado não divulga informações concretas, lamenta Lavrov

      Os relatórios divulgados pela equipe de investigação na Holanda não estão completos. Por que não temos informações objetivas? Onde estão os dados dos controladores de voo, prometidos pelos investigadores? Por que não nos mostram outros vídeos do local da catástrofe?

    • 00:52

      Lavrov: Senti-me especialmente bem trabalhando com John Kerry

      Sergei Lavrov disse que se sentiu confortável trabalhando com todos os colegas do Departamento de Estado dos EUA, mas com John Kerry - especialmente. "E vou revelar um pequeno segredo: Madeleine Albright deixou-me mesmo fumar em sua residência", acrescentou.

    • 00:50

      EUA precisam de alguém que seja dependente deles

      Segundo o chanceler russo, as autoridades estadunidenses sempre tentam ter alguém dependente deles. Durante a crise ucraniana, os EUA impedem a Rússia e a União Europeia de estreitar os laços de parceria, especialmente os laços entre a Rússia e a Alemanha. Esta parceria é necessária para “fazer acordar” a UE, para que esta aja nos seus interesses e não por indicação de outrem.

    • 00:49

      Lavrov fala sobre a participação hipotética de Obama no quarteto da Normandia

      O documento dos acordos de Minsk foi um bom documento e eu não sei se teria sido tão bom com a participação de Barack Obama no quarteto da Normandia. Porém, a participação de Obama é muito importante na etapa de implementação dos acordos, tomando em conta o grau da influência dos EUA na Ucrânia. 

      Fuzileiros navais dos EUA chegaram à Ucrânia para participar do treinamento das forças armadas

      Analista: Sabotagem de acordos de Minsk esconde aproximação dos EUA das fronteiras russas

      O "quarteto da Normandia" tem um "parceiro secreto", Washington, que não age mas vê tudo e tem interesse no conflito congelado na Ucrânia na ausência de quaisquer acordos geopolíticos, escreve no blog o analista político e ex-diplomata indiano Melkulangara Bhadrakumar.
      Mostrar mais
    • 00:43

      EUA enviam não oficialmente sinais no sentido de estabelecer mecanismos de cooperação na área de segurança e deverão, pensamos, aceitar a proposta oficial da Rússia, opina Lavrov.

    • 00:38

      A filha de Sergei Lavrov vive na Rússia

    • 00:34

      Quem é o maior inimigo da Rússia?

      O Estado Islâmico neste momento é o nosso principal inimigo no mundo. Por uma razão simples – nesta organização terrorista combatem centenas de cidadãos russos.  

    • 00:30

      Anteriormente tínhamos bons mecanismos de cooperação com a OTAN, mas todos foram de repente suspensos pela Aliança

    • 00:25

      Que presidente norte-americano será mais conveniente para a Rússia?

      Há uma teoria que diz que os republicanos são mais fáceis para colaborar porque são mais duros, mas eu não apoio esta teoria. O mais importante será o pragmatismo dos nossos parceiros, manifestou o chanceler russo.

    • 00:24

      Lavrov: "Eu não vejo nenhuma ameaça da parte da China".

      Respondendo à pergunta sobre que ameaça externa acha mais perigosa: a China (eventual ameaça econômica), o "terrorismo do Sul" (Estado Islâmico) ou a OTAN, o chanceler russo frisou que a parceria russo-chinesa tem um caráter estratégico e não representa qualquer ameaça. Pelo contrário, impede a desestabilização da situação na região.

      Relações sino-russas

      Mídia: cooperação entre Rússia e China muda ordem mundial

      A crise ucraniana e as sanções do Ocidente aceleraram a cooperação entre a Rússia e a China nos domínios político, militar e de energia.
      Mostrar mais
    • 00:22

      Lavrov: queremos manter Ucrânia neutral no sentido militar e político

      "Porque a sua divisão significa apenas uma coisa - imediatamente o Ocidente, a OTAN iria tentar fazer da Ucrânia um país antirrusso. Queremos ver a Ucrânia unida, mas para isso eles [as autoridades ucranianas] devem cumprir as suas obrigações assumidas em Minsk", disse Lavrov.

    • 00:18

      Estado Islâmico apareceu em resultado da política norte-americana

      Combate contra Estado Islâmico

      Irã: EUA fornecem armas ao Estado Islâmico

      Aviões militares norte-americanos fazem voos regulares aos aeroportos controlados pelo grupo terrorista Estado Islâmico, e entregam armas, dinheiro e comida aos rebeldes, declarou à Farsnews o chefe do Estado-Maior General das Forças Armadas do Irã, general Hassan Firuzabadi.
      Mostrar mais
    • 00:17

      "Confiar mas verificar" é o modelo atual das relações internacionais, diz Lavrov

      "O senhor está desiludido com [o presidente dos EUA, Barack] Obama?", perguntaram a Lavrov. E o chanceler russo respondeu que o contexto internacional atual urge que os líderes políticos "confiem mas verifiquem".

    • 00:12

      A primeira pergunta é sobre a Ucrânia

      "Nós queremos que na Ucrânia haja tranquilidade, para isso é preciso que a Ucrânia seja um Estado unido", disse Lavrov, respondendo à pergunta sobre as causas que impediram Viena de reconhecer a Novorossia (território que inclui as regiões independentistas no leste da Ucrânia).

    • 23:57

      Sergei Lavrov chegou ao local da entrevista

      Chanceler russo, Sergei Lavrov, concederá uma entrevista ao vivo na radio Sputnik, Ekho Moskvy e Govorit Moskva
      © Sputnik
    • 23:53

      Estamos nos preparando!

      A entrevista com o chanceler russo começa daqui a 10 minutos!

    Ao vivo
    Chanceler russo Sergei Lavrov responde a perguntas ao vivo
    +
    Tags:
    entrevista, Sergei Lavrov, Moscou, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar