17:51 22 Novembro 2017
Ouvir Rádio
    Presidente russo Vladimir Putin

    Putin: A Rússia não é um "pau-mandado"

    © East News/ AP Photo/Pavel Golovkin
    Mundo
    URL curta
    0 4507724

    O fato de a Rússia prosseguir uma política externa independente na arena global prova que Moscou é um parceiro confiável, disse o presidente russo Vladimir Putin em entrevista no programa russo "Vesti v Subbotu" ("Notícias ao Sábado").

    "Há muitos componentes que nos permitem considerar que o país está seguindo uma política independente e soberana na arena internacional, uma política interna em conformidade com a vontade de nosso povo. Nesse sentido, somos um parceiro confiável, porque não somos um pau-mandado, não mudamos nossa posição sob a influência de uma determinada conjuntura", disse o presidente.

    Anteriormente Vladimir Putin, respondendo a perguntas da população durante a conferência Linha Direta, frisou que não é a Rússia quem tenta piorar as relações com o Ocidente. "Nós temos vontade de cooperar", sublinhou.

    O presidente russo acrescentou que a Rússia não tem ambições imperialistas nem inimigos no mundo. Falando sobre a crise ucraniana, ele disse que "a Rússia nunca quis impor à Ucrânia um modo de agir". O país está interessado na recuperação da economia ucraniana porque “eles são nossos vizinhos, são parceiros, e também estamos interessados na tranquilidade das nossas fronteiras”. Putin salientou que a Rússia não escolhe os seus parceiros internacionais e é preciso colaborar com os que tem.

    Quanto à “guerra das sanções”, o presidente acredita que a revogação das restrições econômicas impostas pelo Ocidente contra a Rússia não é uma questão de curto prazo. As sanções ocidentais irão se arrastar, mas o setor agropecuário russo será autossuficiente”, frisou.

    Não obstante a pressão externa, a Rússia registra certo crescimento econômico, disse o presidente.

    Mais:

    Putin: "S-300 não ameaçam Israel"
    Tags:
    política, Vladimir Putin, Ucrânia, Ocidente, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik