09:03 22 Novembro 2017
Ouvir Rádio
    Vladimir Putin, presidente da Rússia, discursa no centro de Moscou

    Putin propõe projeto de anistia para os 70 anos do Dia da Vitória

    © Sputnik/ Sergey Guneev
    Mundo
    URL curta
    0 527112

    O presidente da Rússia, Vladimir Putin, apresentou à Duma estatal (a câmara baixa do parlamento russo) o projeto sobre “A anistia em conexão com os 70 anos da Vitória na Grande Guerra Patriótica dos anos 1941-1945”.

    A proposta é conceder a anistia a pessoas que participaram da luta pela proteção do Estado, bem como a militares que participaram de missões oficiais no Afeganistão ou em outros países onde foram realizadas operações militares. 

    O projeto pretende atingir militares, policiais, funcionários civis envolvidos na execução de tarefas no contexto do conflito armado na República da Chechênia e durante as operações de contra-terrorismo na região do Norte do Cáucaso. Além disso, as pessoas atingidas pelos efeitos do desastre de Chernobyl também serão contempladas com a anistia.

    Se o projeto for aceito, a anistia também se aplicará a menores de idade, mulheres com filhos menores ou crianças com deficiência, mulheres grávidas, homens solteiros com filhos menores, grupos de deficientes I e II, pacientes com tuberculose ativa ou câncer III ou o grupo IV. 

    De acordo com estimativas preliminares, a anistia pode afetar até 60 mil presos e 200 mil pessoas ainda não sentenciadas, substituindo a parte não cumprida da pena por uma forma mais branda de punição.

    Pessoas que cometeram graves como (homicídio, estupro, terrorismo, extremismo, entre outros) não serão contemplados pela anistia. 

    Mais:

    Moscou: opinião de Kiev sobre o Dia da Vitória na Rússia é “blasfema, cínica e descarada”
    Rússia exibirá mísseis Iskander em Volgogrado durante o Dia da Vitória
    Rússia se prepara para a Parada da Vitória
    Putin comemorará 70 anos da Vitória na China em setembro
    Tags:
    crime, Dia da Vitória, Vladimir Putin, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik