23:00 17 Novembro 2017
Ouvir Rádio
    O brasileiro Rodrigo Gularte, condenado à morte na Indonésia por tráfico de drogas

    Indonésia transfere execução de condenados para depois do Congresso Ásia-África

    © AFP 2017/ STR/AFP
    Mundo
    URL curta
    0 24104

    A Indonésia adiou a próxima execução de condenados à morte no país para depois do Congresso Ásia-África que acontecerá no final de abril. As autoridades indonésias não querem que as penas sejam cumpridas enquanto o país recebe os líderes dos dois continentes.

    O presidente Indonésio, Joko Widodo, vem rejeitando sistematicamente os reiterados pedidos de clemência dos chefes de Estado de diversos países, incluindo Brasil, França e Austrália, por seus cidadãos. A Indonésia tem atualmente 133 condenados à pena de morte, entre eles muitos estrangeiros.

    Na lista de futuros executados, está o brasileiro Rodrigo Gularte, preso em 2004 com cocaína escondida em sua prancha de surfe. Outro brasileiro, Marco Archer Cardoso Moreira, foi fuzilado em janeiro, o que causou forte reação em Brasília.

    O Congresso Ásia-África acontecerá entre os dias 18 e 24 de abril e comemorará o 60º aniversário da Conferência de Bandung, que aconteceu no mesmo período em 1955 e reuniu nações asiáticas e africanas na Indonésia para promover a integração da região e se opor ao neocolonialismo.

    Tags:
    clemência, adiamento, pena de morte, execução, Congresso Ásia-África, Conferência de Bandung, Joko Widodo, África, Ásia, Bandung, Austrália, França, Brasil, Indonésia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik