11:15 18 Outubro 2017
Ouvir Rádio
    Sob ameaça do Boko Haram, nigerianos vão às urnas neste sábado

    Jonathan alerta para aumento da violência na Nigéria por conta das eleições de amanhã

    © AFP 2017/ Florian Plaucheur
    Mundo
    URL curta
    0 0 0 0

    O presidente da Nigéria, Goodluck Jonathan, chamou a atenção das autoridades para a possível onda de atos violentos antes e depois da eleição presidencial deste sábado no país.

    Em discurso televisionado para a nação, o atual chefe de Estado pediu que os eleitores votem pacificamente e aceitem os resultados do pleito de amanhã. "Nenhuma ambição política pode justificar a violência ou o derramamento do sangue de nosso povo", disse Johathan, que encara uma das disputas mais acirradas da história eleitoral nigeriana, contra o militar Muhammadu Buhari, que já governou o país à frente de uma junta militar entre 1983 e 1985.

    A maior preocupação do presidente, da população e das forças nacionais de segurança é quanto a possíveis investidas do Boko Haram no dia das eleições. Foi por causa do temor ao grupo terrorista que o pleito foi adiado por seis semanas. Nos últimos seis anos, a organização já matou mais de 13 mil pessoas.

    Por esse motivo, as autoridades do país estão em alerta máximo, e todas as fronteiras, terrestres e marítimas, foram fechadas por precaução. Segundo um porta-voz do partido do governo, essas medidas se justificam pela necessidade de "dar um senso de proteção aos cidadãos". 

    Mais:

    Nigéria recupera cidade-sede do “califado” do Boko Haram
    Novo presidente da Nigéria será escolhido no sábado
    Tags:
    eleições, Boko Haram, Muhammadu Buhari, Goodluck Jonathan, Nigéria
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik