06:21 23 Setembro 2017
Ouvir Rádio
    A diretora de FMI, Christine Lagarde

    Lagarde: FMI e AIIB da China têm boas perspectivas de cooperação

    © REUTERS/ Yuri Gripas
    Mundo
    URL curta
    0 48983

    O Fundo Monetário Internacional (FMI) está pronto para cooperar com o Banco Asiático de Investimento em Infraestrutura (AIIB), disse a diretora da instituição, Christine Lagarde. Na opinião dela, a cooperação com a nova organização pode ser produtiva e promissora.

    “Nós saudamos a criação do AIIB. Acreditamos que a China tem razões suficientes para criar uma instituição financeira multilateral. Eu gostaria muito que o FMI também pudesse financiar a construção de infraestruturas, mas o FMI tem outras funções. Por isso, estamos ansiosos para cooperar com o AIIB”, disse Lagarde.

    O AIIB foi criado em 2014 por iniciativa da China. O objetivo do banco é o financiamento de projetos de infraestrutura na região da Ásia-Pacífico. O capital autorizado do banco é 50 bilhões de dólares.

    Na semana passada a França, a Alemanha e a Itália concordaram em juntar-se ao Banco Asiático. A decisão dos três países europeus foi tomada alguns dias após o anúncio da intenção da Grã-Bretanha de se tornar membro do AIIB. A decisão irritou imediatamente Washington. Mídias ocidentais escrevem sobre derrota diplomática da administração de Obama, que incitou fortemente os países amigos a boicotar a nova estrutura.

    Mas especialistas acreditam que os EUA no futuro próximo poderão reconsiderar sua atitude em relação ao Banco Asiático e participar na nova estrutura para fazer diminuir a influência chinesa na região. Oferecendo financiamento de grandes projetos de infraestrutura nas ex-repúblicas soviéticas e nos países do Sudeste da Ásia, a China tem a oportunidade de reforçar a sua influência política na região da Ásia-Pacífico e de se expandir economicamente neste vasto território, disse o estrategista de investimentos da empresa InvestProfit, Sergei Korobkov. Ao mesmo tempo, o FMI e o Banco Mundial permanecerão jogadores importantes na distribuição de recursos de crédito no mercado mundial.

    Muitos acreditam que o AIIB é um potencial concorrente do Banco Mundial, dominado pelos EUA e o Japão. Em resposta, Christine Lagarde disse que entre o FMI e o novo banco há mais espaço para a cooperação do que para a competição.

    Atualmente apenas os Estados Unidos e o Japão continuam tendo uma atitude negativa em relação ao AIIB. A Coreia do Sul está pensando. Mas se os EUA, como disse na terça-feira a porta-voz do Departamento de Estado, Jen Psaki, não pretendem alterar a sua posição, a situação do Japão não é tão clara.

    Tags:
    banco, FMI, Christine Lagarde, China, EUA, França, Japão
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik