02:20 26 Junho 2017
Ouvir Rádio
    Manifestantes correm dos soldados enviados para dispersar um protesto contra o presidente Joseph Kabila em Kinshasa

    Governo da República Democrática do Congo expulsará ativistas estrangeiros do país

    © AFP 2017/ Papy Mulongo
    Mundo
    URL curta
    139371

    Ativistas do Senegal e de Burkina Faso presos recentemente na República Democrática do Congo por suspeita de conspiração para desestabilizar o governo serão expulsos e proibidos de retornar ao país, segundo informaram as autoridades congolesas nesta quarta-feira.

    "Eles serão expulsos do país. E também serão declarados personae non gratae", disse o porta-voz do governo, Lamber Mende, em entrevista à agência AFP. "Essa foi a melhor solução que encontramos", acrescentou. 

    Militantes pró-democracia de Burkina Faso, do Senegal e da própria República Democrática do Congo, além de jornalistas estrangeiros e do diplomata americano Kevin Sturr, foram detidos no último domingo durante a realização de uma coletiva de imprensa com ativivstas da oposição em Kinshasa. Os jornalistas e o diplomata foram soltos algumas horas depois da prisão, mas os militantes africanos permanecem na cadeia. 


    Tags:
    AFP, Kevin Sturr, Lamber Mende, Burkina Faso, Senegal, Kinshasa, República Democrática do Congo
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik