21:06 23 Março 2017
Ouvir Rádio
    Ministério das Relações Exteriores da Rússia

    Rússia abandona a Comissão Conjunta para o Tratado sobre Forças Convencionais na Europa

    © AFP 2017/ ALEXANDER NEMENOV
    Mundo
    URL curta
    0 2169360

    Em 2007, a Rússia suspendeu de modo unilateral o cumprimento do Tratado sobre Forças Convencionais na Europa (FCE), após os outros signatários terem descumprido o compromisso de modificar a redação do documento.

    A partir de 11 de março, a Federação da Rússia deixará de participar das sessões da Comissão Conjunta de consultas para o Tratado sobre Forças Convencionais na Europa. Desse modo, a suspensão do cumprimento do acordo pela Rússia, anunciada em 2007, se torna completa, segundo informação do ministério das Relações Exteriores do país. 

    “A parte russa, durante muitos anos, fez todo o possível para manter vivo o regime de controle sobre armamentos convencionais. Tomamos a iniciativa das negociações de adaptação do FCE e ratificamos o acordo de adaptação”, anunciou nesta terça-feira o chefe da delegação russa nas reuniões de Viena sobre segurança militar e controle sobre armamentos Anton Mazur. 

    Segundo ele, os países membros da OTAN, "infelizmente optaram por se evadir das normas do FCE através da ampliação da aliança e, ao mesmo tempo, dos pretextos infundados de modo a não permitir a celebração do acordo de adaptação do tratado. Essa política, realizada apesar dos nossos inúmeros avisos sobre o seu dano ao regime de controle sobre armamentos convencionais, teve um resultado inevitável — a suspensão do cumprimento do FCE pela Rússia em 2007”, disse Mazur.   

    O chefe da delegação russa destacou que o seu país optou na ocasião, considerando os apelos de uma série de signatários do FCE, a modo de exceção, por continuar a participar dos trabalhos da Comissão Conjunta de consultas. A esperança de Moscou era de que esta seria uma plataforma para desenvolvimento de um novo regime de controle de armamentos, revelou o diplomata, que lamentou o fato do diálogo sobre o novo regime de controle ter sido encerrado em 2011. “Desde então os nossos parceiros ocidentais utilizam esse formato de encontros para apelos políticos à Rússia, para que esta volte a cumprir o antigo texto do FCE”, comentou Mazur. 

    Nessas condições, reforçou ele, “continuar a participar das sessões da Comissão Conjunta se torna sem sentido, tanto do ponto de vista político, quando do prático. E além do mais, difícil de justificar financeiramente. Considerando tudo isso, a Federação da Rússia tomou a decisão de suspender a sua participação na Comissão Conjunta a partir de 11 de março de 2015. Assim, a suspensão do cumprimento do FCE, anunciada pela Rússia em 2007, se torna completa”, concluiu Mazur. 

    Ele ressaltou, que essa medida “não significa uma recusa de continuar o diálogo sobre armamentos convencionais na Europa, que pode ocorrer assim que os nossos parceiros amadurecerem para tal”.

    A Bielorrússia representará os interesses russos na Comissão.

    O tratado, de 1990, limitava cinco categorias de armamentos pesados (tanques, blindados, artilharia superior a 100 mm, aviões e helicópteros militares) em uma zona que se estendia do Atlântico aos montes Urais (limite da parte européia da Rússia). O documento também previa a troca de informação e atividades de inspeção entre os signatários. 

    Tags:
    FCE, Tratado sobre Forças Convencionais na Europa, OTAN, Anton Mazur, Viena, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik