03:08 13 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Irã faz manobras navais

    Irã faz manobras navais no Estreito de Ormuz

    © AFP 2017/ AFP
    Mundo
    URL curta
    0 162

    A Guarda Revolucionária do Irã está realizando a partir desta quarta-feira, 25 de fevereiro, exercícios navais no Estreito de Ormuz, a poucas centenas de quilômetros de distância de embarcações ocidentais empenhadas na luta contra o grupo Estado Islâmico.

    As três forças militares iranianas participam das manobras regulares, apelidadas de "Grande Profeta".

    Não ficou claro como acontecerão os treinos. A televisão estatal mostrou um ataque de mísseis de alta precisão sendo disparado da costa e um helicóptero sobrevoando uma réplica de um porta-aviões norte-americano. Embarcações de ataque rápido participaram também dos exercícios militares, que visam "demonstrar o poder" da Marinha na proteção dos interesses iranianos no golfo, de acordo com o canal estatal.

    Os oficiais da Guarda Revolucionária são responsáveis pelas forças navais do Irã no golfo, composta principalmente de centenas de lanchas equipadas com diversos tipos de mísseis de curto e médio alcance, bem como minissubmarinos. A estimativa dos especialistas ocidentais é de que estas unidades contem com, aproximadamente, 20 mil soldados. Caso o país seja atacado, eles têm a tarefa de bloquear o Estreito de Hormuz, através do qual um terço de tráfego de petróleo marítimo mundial passa.

    O Irã diz que sua doutrina militar é baseada na inteira dissuasão. Os exercícios começaram dois dias após o porta-aviões francês Charles de Gaulle iniciou suas operações no golfo como parte da coalizão internacional que luta o grupo Estado Islâmico no Iraque e na Síria. O navio ficará na região por oito semanas e trabalhará ao lado do porta-aviões americano USS Carl Vinson.

    Mais:

    Conheça o sistema de defesa antiaérea Antei-2500 oferecido ao Irã
    Irã poderá enviar homem ao espaço em 4-5 anos
    Que alvos visa o potencial de mísseis do Irã?
    Tags:
    exercícios, Irã
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik