19:43 26 Março 2017
Ouvir Rádio
    Leon Panetta

    Ex-chefe do Pentágono defende o uso da força contra a Rússia

    © AP Photo/ Susan Walsh
    Mundo
    URL curta
    0 3562378

    Leon Panetta, antigo chefe da CIA e do Pentágono, disse que duvida da nova trégua de longo prazo na Ucrânia e que os Estados Unidos devem fornecer apoio militar a Kiev, apesar dos Acordos de Minsk.

    Ao lidar com a Rússia, é necessário mostrar força, não fraqueza, disse o ex-secretário de Defesa dos EUA e ex-diretor da CIA, Leon Panetta,  em uma entrevista ao jornal alemão Der Spiegel.

    Panetta propôs que se ajudasse a Ucrânia fornecendo armamentos para demonstrar à Rússia que ela "vai pagar um preço elevado por suas ações."

    Ele se disse satisfeito com o fato de as partes terem acordado uma nova trégua, mas duvida que esta será de longo prazo. "Meu medo é que, como a anterior (trégua – Ed.)", esta seja temporária se o Ocidente não quiser apoiar os ucranianos, tanto em termos econômicos, como em termos militares ", disse ele.

    O ex-secretário acrescentou que a Rússia "entende a força", e se seu oponente mostra fraqueza, ela usa isso em sua vantagem. De acordo com ele, além de armas, é preciso fornecer outro tipo de apoio militar à Ucrânia: em particular, colocar tropas da OTAN em países vizinhos e realizar exercícios conjuntos.

    Falando sobre as várias ameaças com as quais Washington "está lidando", Panetta disse que os Estados Unidos devem "liderar o mundo". "Se nós não liderarmos o mundo, ninguém vai liderar", concluiu.

    Leon Panetta chefiou a CIA entre 2009 e 2011 e o Pentágono de 2011 a 2013.

    Tags:
    Pentágono, EUA, Ucrânia, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik