14:55 23 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Hoje atualizado
    URL curta
    0231
    Nos siga no

    Bom dia! A Sputnik Brasil está acompanhando as matérias mais relevantes desta terça-feira (24), marcada pela determinação dos talibãs de terem um órgão político para governar o Afeganistão, pela aprovação completa da vacina Pfizer pela FDA e pelo início dos Jogos Paralímpicos em Tóquio.

    COVID-19: Queiroga espera evidências científicas para aplicação da 3ª dose

    Nesta segunda-feira (23), o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, disse que aplicação da terceira dose da vacina anti-COVID-19 depende de evidências científicas comprovantes de sua necessidade. Ele afirmou isso durante sua visita ao complexo Funfarme de São José do Rio Preto, em São Paulo. O ministro contou que espera o estudo realizado pela Universidade de Oxford para que se inicie a aplicação da terceira dose no Brasil. Adicionalmente, a prefeitura de SP mudou de ideia sobre a obrigatoriedade de passaportes de vacina na cidade, anunciada ontem (23) pelo prefeito paulista Ricardo Nunes. Logo depois, no mesmo dia, o secretário municipal da Saúde, Edson Aparecido, disse que passaporte vacinal – comprovante de imunização de pessoa – será opcional em bares, restaurantes e shoppings. Mesmo assim, a Vigilância Sanitária municipal ainda deve definir as regras que regulamentarão o assunto. Entretanto, o Brasil confirmou mais 370 mortes e 15.364 casos de COVID-19, totalizando 574.944 óbitos e 20.583.286 diagnósticos da doença, informou o consórcio entre secretarias estaduais de saúde e veículos de imprensa.

    Enfermeira recolhe uma amostra de esfregaço nasal a uma mulher indígena durante manifestação em defesa dos povos indígenas locais, em Brasília, 23 de agosto de 2021
    © REUTERS / ADRIANO MACHADO
    Enfermeira recolhe uma amostra de esfregaço nasal a uma mulher indígena durante manifestação em defesa dos povos indígenas locais, em Brasília, 23 de agosto de 2021

    Governadores pedem reunião com Bolsonaro para conter crise entre Poderes

    Na noite desta segunda-feira (23), o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, enviou, em nome de governadores, um pedido de encontro ao presidente Jair Bolsonaro, bem como aos presidentes da Câmara, Arthur Lira, do Senado, Rodrigo Pacheco, e do Supremo Tribunal Federal, Luiz Fux. O objetivo da reunião, conforme o documento direcionado, é "identificar e pautar pontos convergentes e estratégias visando salvaguardar a paz social, a democracia e o bem-estar socioeconômico da população brasileira". A intenção de reunir essas personalidades foi anunciada em resultado do Fórum Nacional de Governadores, em Brasília. Representantes de 25 estados e do Distrito Federal participaram do evento, apenas os governadores do Tocantins, Mauro Carlesse, e do Amazonas, Wilson Lima, não marcaram presença. A ideia de pacificar as instituições dos Poderes é anunciada em meio às ações do presidente Bolsonaro que ultimamente intensificou seus ataques a ministros do Supremo e do Tribunal Superior Eleitoral e colocou sob dúvida a realização das próximas eleições.

    Presidente Jair Bolsonaro durante a partida da missão de resgate ao Haiti, Brasília, 22 de agosto de 2021
    © REUTERS / ADRIANO MACHADO
    Presidente Jair Bolsonaro durante a partida da missão de resgate ao Haiti, Brasília, 22 de agosto de 2021

    Líderes do Talibã vão formar conselho de 12 pessoas para governar Afeganistão

    Os líderes do Talibã (organização terrorista proibida na Rússia e em vários outros países) pretendem formar um conselho de 12 pessoas para governar o país, conforme relata a revista americana Foreign Policy, citando fontes. A alguns membros da antiga administração serão oferecidos ministérios de sua escolha, disseram fontes. De acordo com a mídia, o conselho incluirá um dos fundadores do movimento, Mullah Mohammad Yaqoob, filho do fundador do Talibã Mullah Mohammad Omar, bem como um alto membro da rede terrorista Haqqani, Khalil Haqqani. Entretanto, hoje (24) os líderes do grupo G7 vão realizar uma cúpula em formato virtual a fim de discutir a coordenação de suas políticas a respeito do Afeganistão. O premiê britânico Boris Johnson teria alegadamente planejado pedir ao presidente dos EUA Joe Biden para continuar a evacuação dos cidadãos do país além de 31 de agosto. Johnson também iria apelar aos líderes do G7 – do Canadá, França, Alemanha, Itália, Japão e Estados Unidos – para se juntarem ao compromisso do Reino Unido para realocar 20.000 refugiados afegãos e contribuir com 286 milhões de libras (R$ 2,1 bilhão) para ajuda humanitária à região. "Nossa primeira prioridade é completar a evacuação de nossos cidadãos e daqueles afegãos que assistiram a nossos esforços nos últimos 20 anos", segundo as palavras citadas do premiê. O Talibã entrou em Cabul em 15 de agosto após uma ofensiva que resultou no colapso do governo afegão. Isso forçou milhares de cidadãos afegãos a tentarem fugir do país por medo de represálias dos militantes.

    Soldado dos EUA passa água para uma pessoa durante evacuação no Aeroporto Internacional Hamid Karzai, Cabul, 22 de agosto de 2021
    © REUTERS / Marinha dos EUA
    Soldado dos EUA passa água para uma pessoa durante evacuação no Aeroporto Internacional Hamid Karzai, Cabul, 22 de agosto de 2021

    Diplomatas da Coreia do Sul e dos EUA discutem exercícios militares e assistência à Coreia do Norte

    O enviado especial para a paz e segurança da península coreana do MRE sul-coreano, Noh Kyu-duk, e o enviado especial norte-americano para a Coreia do Norte, Sung Kim, discutiram na segunda-feira (23) a ajuda humanitária à República Popular e Democrática da Coreia e os exercícios militares dos aliados, disseram diplomatas após o encontro. Os lados falaram sobre várias áreas da cooperação humanitária com a Coreia do Norte, incluindo a saúde e o apoio a Pyongyang através de organizações internacionais e não governamentais. "Eu reafirmo o apoio norte-americano ao diálogo e interação intercoreanos, tal como previsto em uma declaração conjunta de nossos dois líderes em maio, e continuarei apoiando os projetos de cooperação humanitária intercoreana", disse Sung aos jornalistas, se referindo ao comunicado conjunto dos líderes dos Estados Unidos e da Coreia do Sul após a cúpula em 21 de maio. O diplomata também disse que os EUA não têm intenções hostis em relação à Coreia do Norte e que os exercícios militares EUA–Coreia do Sul em andamento são defensivas em sua essência. O diplomata reiterou o pedido da Coreia do Norte para retomar o diálogo. "Eu ainda estou pronto para me encontrar com meus colegas norte-coreanos em qualquer lugar e em qualquer momento", disse.

    Enviado especial para a paz e segurança da península coreana do MRE sul-coreano, Noh Kyu-duk (à direita) e o enviado especial norte-americano para a Coreia do Norte, Sung Kim (à esquerda) durante seu encontro em Seul, Coreia do Sul, 23 de agosto de 2021
    © REUTERS / Chung Sung-Jun
    Enviado especial para a paz e segurança da península coreana do MRE sul-coreano, Noh Kyu-duk (à direita) e o enviado especial norte-americano para a Coreia do Norte, Sung Kim (à esquerda) durante seu encontro em Seul, Coreia do Sul, 23 de agosto de 2021

    EUA aprovam completamente vacina da Pfizer

    Agência de Alimentos e Medicamentos dos EUA (FDA, na sigla em inglês) concedeu sua plena aprovação à vacina Pfizer/BioNTech contra o coronavírus, anunciou a entidade na segunda-feira (23). Assim, esta é a primeira vacina que ficou totalmente licenciada para uso em indivíduos de 16 anos ou mais nos Estados Unidos. "A vacina tem sido conhecida como a vacina Pfizer/BioNTech COVID-19, e agora será comercializada como Comirnaty, para a prevenção da doença COVID-19 em indivíduos com idade igual ou superior a 16 anos", disse a FDA em comunicado. Ao mesmo tempo, a vacina permanecerá disponível sob autorização de uso emergencial da FDA, incluindo para indivíduos de 12-15 anos de idade e para uso como terceira dose de reforço em certos grupos de indivíduos imunocomprometidos, adiciona o comunicado. A comissária da FDA Janet Woodcockwas disse, citada no documento, que a licença completa do imunizante irá adicionar ao nível de confiança entre aqueles que ainda estão hesitantes em se vacinar. A vacina Pfizer/BioNTech foi a primeira vacina obtida pelos EUA em 11 de dezembro passado, enquanto a autorização foi expandida para incluir indivíduos de 12 a 15 anos de idade em 10 de maio.

    Vacina Pfizer/BioNTech contra a COVID-19
    © REUTERS / DADO RUVIC
    Vacina Pfizer/BioNTech contra a COVID-19

    Abertura de Jogos Paralímpicos em Tóquio

    Cerca de 4.400 atletas com deficiências competirão em Tóquio no maior torneio do esporte paralímpico do mundo, que começa hoje (24). No total, 162 delegações, incluindo a Equipe Paralímpica de Refugiados, conhecida antes como Equipe Paralímpica Independente, vão competir nos Jogos. Originalmente programados para ocorrerem em 2020, os Jogos Paralímpicos de Tóquio foram adiados por um ano devido à pandemia do coronavírus. O evento esportivo está programado para decorrer de 24 de agosto a 5 de setembro. O imperador Naruhito é esperado para participar da cerimônia de abertura tal como ele fez nos Jogos Olímpicos de Verão em julho. O torneio vai acontecer quase sem espectadores, devido às regras sanitárias, para atenuar seu impacto na sociedade japonesa. Com o início dos Jogos Paralímpicos, os esforços do Japão para melhorar a acessibilidade e inclusão estão no centro das atenções, com muitos argumentando que ainda há muito trabalho a fazer.

    Mais:

    Helicópteros dos EUA simulam 'cenário de guerra' no Brasil (VÍDEOS)
    Anticorpo capaz de proteger contra diferentes cepas do coronavírus é identificado
    Kalashnikov revela versão de teste de espingarda 'inteligente' com computador integrado
    Tags:
    COVID-19, vacina, Pfizer, Jair Bolsonaro, G7, Afeganistão, Talibã, evacuação, EUA, Jogos Paralímpicos
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar