13:12 19 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Hoje atualizado
    URL curta
    2171
    Nos siga no

    Bom dia! A Sputnik Brasil está acompanhando as matérias mais relevantes desta sexta-feira (23), marcada pela abertura dos Jogos Olímpicos 2020 em Tóquio, pela imposição de novas sanções americanas contra Cuba e pela aproximação do tufão da China, atingida por inundações.

    Vídeo enganoso: especialistas explicam que teste sorológico não prova ineficácia de vacinas

    Um vídeo publicado recentemente nas redes sociais pelo médico Delano Santiago Pacheco dá informação falsa, explicam os especialistas do Projeto Comprova, citados pelo Correio Braziliense, nesta quinta-feira (22). No vídeo, compartilhado também por outros perfis, como o da ex-deputada federal do Rio de Janeiro Cristiane Brasil, o médico associa o resultado de um teste de anticorpos neutralizantes à eficácia da vacina CoronaVac. Ele foi vacinado com duas doses da vacina e, ao fazer testes sorológicos, não apresentou anticorpos neutralizantes suficientes contra o SARS-CoV-2. No entanto, conforme explicação da imunologista Anna Castelo Branco, o exame sorológico mostra apenas se a pessoa teve contato com o coronavírus, e não indica a existência ou não de imunidade contra a infecção. Os anticorpos são só uma das defesas ativadas após a vacinação e ainda não é certo qual o nível de anticorpos que pode garantir proteção. Entretanto, o Brasil confirmou mais 1.444 mortes e 49.603 casos de COVID-19, totalizando 547.134 óbitos e 19.524.092 diagnósticos da doença, informou o consórcio entre secretarias estaduais de saúde e veículos de imprensa.

    Funcionário da saúde em traje de proteção realiza teste à COVID-19 em Nanjing, China, 21 de julho de 2021
    © REUTERS / cnsphoto
    Funcionário da saúde em traje de proteção realiza teste à COVID-19 em Nanjing, China, 21 de julho de 2021

    Doria não vai restabelecer Secretaria do Trabalho em SP

    Nesta quinta-feira (22), o governador de São Paulo, João Doria, anunciou ao jornal Folha de São Paulo que não vai acompanhar o presidente Jair Bolsonaro e não ressuscitará a Secretaria do Trabalho, extinta por ele em 2019, na mesma época da eliminação da pasta federal. "São Paulo não vai recriar a Secretaria do Trabalho. São Paulo cria trabalho e novos empregos para sua população", de acordo com suas palavras. A declaração foi feita após Bolsonaro ter anunciado o restabelecimento do Ministério do Trabalho com novo nome – Ministério do Emprego e Previdência. A pasta será chefiada pelo atual ministro da Secretaria Geral, Onyx Lorenzoni. Além disso, o presidente anunciou a nomeação do senador Ciro Nogueira para o cargo de ministro-chefe da Casa Civil. O parlamentar pertence ao Centrão, o maior bloco do Congresso, e está sendo investigado no Supremo Tribunal Federal na Lava Jato. Bolsonaro defendeu sua candidatura, embora o senador tenha sido crítico do presidente no passado: "O Ciro logicamente vai nos ajudar. Tem vídeo na Internet de que ele me chamou de fascista lá atrás. Sim, chamou. Mas as coisas mudam", afirmou Bolsonaro.

    Presidente Jair Bolsonaro e ministro da Defesa Walter Souza Braga Netto após encontro em Brasília, 22 de julho de 2021
    © REUTERS / Adriano Machado
    Presidente Jair Bolsonaro e ministro da Defesa Walter Souza Braga Netto após encontro em Brasília, 22 de julho de 2021

    Cuba condena novas sanções impostas à ilha pela administração Biden

    Nesta quinta-feira (22), os Estados Unidos impuseram sanções ao ministro da Defesa de Cuba e às forças militares cubanas, devido à repressão de protestos pacíficos no país. O Departamento do Tesouro dos EUA anunciou que seu Escritório de Controle de Ativos Estrangeiros congelou os ativos do ministro Alvaro Lopez Miera e da Brigada Nacional Especial, divisão do Ministério do Interior de Cuba, devido a violações dos direitos humanos cometidas durante os recentes protestos na ilha. O presidente dos EUA, Joe Biden, disse em comunicado: "É só um começo – os Estados Unidos vão continuar sancionando indivíduos responsáveis pela opressão do povo cubano". As sanções foram aplicadas sob a Lei Magnitsky Global, que autoriza o governo dos EUA a punir quem considera que viola os direitos humanos e pratica corrupção. Por sua vez, Cuba condena veementemente as novas sanções, bem como a pressão de Washington sobre os países da Europa e América Latina para os virar contra Havana, conforme declarou no mesmo dia (22) o chanceler cubano Bruno Rodríguez Parrilla. Ele também denunciou os ataques informáticos provenientes dos EUA contra Cuba, a manipulação de informação e de imagens referentes aos distúrbios ocorridos na ilha em 11 de julho. Na sua conta oficial, ele também disse que "descaradamente, Jair Bolsonaro oferece suporte" aos EUA neste passo.

    Imigrantes com bandeiras cubanas apoiando os protestos em Cuba, Miami, EUA, 18 de julho de 2021
    © REUTERS / Marco Bello
    Imigrantes com bandeiras cubanas apoiando os protestos em Cuba, Miami, EUA, 18 de julho de 2021

    Início oficial dos Jogos Olímpicos em Tóquio

    A Olimpíada 2020 no Japão, adiada devido à pandemia do coronavírus, finalmente começa hoje (23), com a cerimônia de abertura em um estádio vazio. A cerimônia vai começar às 20h00 na hora local (08h00, horário de Brasília), com a marcha dos porta-bandeiras, e durará 3,5 horas. A cerimônia contará com a presença do imperador japonês Naruhito, dos presidentes da França e Armênia, Emmanuel Macron e Armen Sarkissian, bem como a primeira-dama dos Estados Unidos Jill Biden, entre outros. O presidente francês vai assistir aos jogos na qualidade de presidente do próximo país anfitrião da Olimpíada de 2024 em Paris. Os jogos em Tóquio durarão até 8 de agosto. Pela primeira vez na história dos jogos, fãs estrangeiros não podem participar do evento. Os atletas, profissionais e jornalistas devem ser testados regularmente à COVID-19, enquanto os casos de infecção nestes Jogos crescem cada dia. A pandemia não tem sido o único obstáculo. A competição tem registrado inúmeros contratempos, desde escândalos de corrupção durante o processo de apresentação de candidaturas às alegações de plágio no design do logo do Tóquio 2020.

    • Enquanto Tóquio está se preparando para a cerimônia de abertura dos Jogos, o Rio de Janeiro, anterior capital da Olimpíada 2016, reacendeu a pira olímpica. A cerimônia ocorreu na noite desta quinta-feira (22), com a presença do prefeito Eduardo Paes e do cônsul-geral do Japão, Ken Hashiba. A pira é uma réplica do monumento oficial aceso no estádio Maracanã em 2016 e permanecerá acesa durante todo o período dos Jogos 2020 em Tóquio.
    Anéis olímpicos na véspera da cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos em Tóquio, 22 de julho de 2021
    © REUTERS / Kai Pfaffenbach
    Anéis olímpicos na véspera da cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos em Tóquio, 22 de julho de 2021

    China atingida por inundações mortais

    Os moradores do centro da China foram evacuados na sexta-feira (23) sobre pontes improvisadas devido às inundações no país, na sequência de um dilúvio histórico que causou pelo menos 33 mortos. Entretanto, o tufão se dirige para a costa leste chinesa. Milhões de residentes foram afetados pelas enchentes na província de Henan, isolando pessoas por dias sem comida fresca ou água e cobrindo áreas inteiras com lama espessa. Na cidade de Zhengzhou, a mais atingida, os bombeiros continuam bombeando a água lamacenta de túneis, incluindo do metrô, onde pelo menos uma dúzia de pessoas se afogou em um trem recentemente nesta semana. "Atualmente, quase 9.000 pessoas foram transferidas em segurança", informou a emissora CCTV, adicionando que as autoridades estão evacuando as restantes 19.000 pessoas. Meteorologistas estão agora monitorando ansiosamente o movimento do tufão In-Fa, que já provocou chuvas fortes em Taiwan e na costa leste da China e é esperado atingir no domingo (25) uma área onde vivem dezenas de milhões de pessoas.

    Menino sentando em jangada improvisada após fortes chuvas em Zhengzhou, província de Henan, China, 22 de julho de 2021
    © REUTERS / Aly Song
    Menino sentando em jangada improvisada após fortes chuvas em Zhengzhou, província de Henan, China, 22 de julho de 2021

    Chefe da CIA: Rússia poderia estar por trás do 'síndrome de Havana'

    O diretor da CIA, William Burns, disse em entrevista à NRP nesta quinta-feira (22) que a Rússia poderia estar por trás do chamado síndrome de Havana, que afeta a saúde dos diplomatas em Cuba, mas não há ainda conclusões definitivas. "Poderia, mas eu honestamente não posso - não quero sugerir até que possamos tirar algumas conclusões definitivas sobre quem pode ter sido. Mas há várias possibilidades", disse. Por anos, mais concretamente em 2016-2017, os diplomatas americanos em Cuba sofreram do "síndrome de Havana". A misteriosa doença incluía sintomas como dores de ouvido, tontura e sensação de pressão na cabeça. Sintomas parecidos foram reportados entre o corpo diplomático dos EUA na China em 2018. Embora Washington tenha assumido que os diplomatas poderiam ter sido expostos a algum ataque acústico não identificado, os EUA não chegaram a uma conclusão definitiva sobre o que exatamente causou a síndrome. Moscou negou várias vezes tais acusações, enquanto o MRE russo qualificou essas alegações como completamente absurdas.

    Mais:

    'Capitã Cloroquina' revela à Sputnik reunião com embaixador de Portugal sobre tratamento precoce
    Situação da Marinha britânica é 'operacionalmente inaceitável', segundo Parlamento
    Pentágono confirma que 7 colombianos presos no Haiti passaram por treinamento militar nos EUA
    Tags:
    Brasil, Joe Biden, Cuba, sanções, Jogos Olímpicos, Tóquio, Olimpíadas de Tóquio 2020, Jair Bolsonaro, João Doria
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar