05:35 04 Dezembro 2020
Ouvir Rádio
    Hoje atualizado
    URL curta
    1270
    Nos siga no

    Bom dia! A Sputnik Brasil está de olho nas notícias mais importantes desta segunda-feira (19), marcada pela eleição boliviana, pelo pagamento do auxílio emergencial de R$ 300, pela tendência de queda de mortes por COVID-19 no Brasil, pela confiança no futuro dos profissionais brasileiros e pelo avanço da economia chinesa.

    Resultado das eleições presidenciais bolivianas pode levar mais 1 dia

    O resultado das eleições presidenciais da Bolívia, que foram realizadas neste domingo (18), pode levar mais um dia para ser divulgado. Isso porque o Tribunal Superior Eleitoral boliviano decidiu eliminar o sistema de apuração preliminar e manter apenas a contagem individual. Apesar de os resultados não terem sido divulgados oficialmente, pesquisa de boca de urna aponta para vitória do candidato socialista, Luis Arce, do MAS, sem a necessidade de um segundo turno. Para vencer de uma vez, um candidato precisa de pelo menos 40% dos votos e vencer o segundo colocado em pelo menos 10 pontos percentuais. Os primeiros dados oficiais já foram publicados no portal do Órgão Eleitoral Plurinacional (OEP), do Tribunal Supremo Eleitoral (TSE), mas apenas 2% foram apurados. A apuração deve levar cerca de três dias, segundo o TSE.

    Luis Arce, candidato presidencial do MAS durante eleições presidenciais na Bolívia
    © REUTERS / Ueslei Marcelino
    Luis Arce, candidato presidencial do MAS durante eleições presidenciais na Bolívia

    Caixa paga auxílio emergencial a 1,6 milhão de beneficiários do Bolsa Família

    Nesta segunda-feira (19), a Caixa Econômica Federal começa a pagar a segunda parcela de R$ 300 a beneficiários do Bolsa Família, cujo número do NIS termina em um. O calendário desta parcela segue até 30 de outubro, sendo que as duas últimas serão pagas em novembro e dezembro. Com isso, nesta semana, 11,6 milhões de pessoas receberão a sétima parcela do auxílio. Para realizar o saque em dinheiro, é necessário efetuar login no aplicativo Caixa Tem, selecionar a opção sem cartão e gerar o código de saque. Após, a senha deve ser inserida para visualizar o código de saque na tela do celular. Este código deve ser utilizado nos caixas eletrônicos da Caixa, casas lotéricas ou Caixa Aqui.

    Movimentação em agência da Caixa Econômica na cidade de Curitiba (PR), para recebimento do auxílio emergencial para pelo governo
    © Folhapress / Eduardo Matysiak/Futura Press
    Movimentação em agência da Caixa Econômica na cidade de Curitiba (PR), para recebimento do auxílio emergencial para pelo governo

    Continua tendência de queda de mortes por COVID-19 no Brasil

    O Brasil completou uma semana em tendência de queda de óbitos por COVID-19, tendo uma média de 483 mortes por dia. De acordo com o consórcio de veículos de imprensa, foram registradas 195 mortes pela COVID-19 nas últimas 24 horas, sendo a menor marca registrada desde o dia 7 de maio. Com isso, o país começa uma semana com a curva de mortes indicando queda média, após 28 dias de estabilidade. Apenas dois estados apresentam indicativo de alta de mortes, sendo Paraíba e Rio Grande do Norte. Até o momento, o Brasil tem um total de 153.885 óbitos causados pela pandemia de COVID-19. Os estados que apresentaram queda correspondem a Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Acre, Amazonas, Amapá, Pará, Roraima, Tocantins, Ceará e Pernambuco. Os estados de Minas Gerais, Goiás e Rondônia apontam queda, contudo não apresentaram novas atualizações até o fechamento do boletim e os dados anteriores foram levados em conta.

     Enterro no cemitério Vila Formosa, na zona leste de São Paulo, que tem várias covas abertas por conta das mortes causadas pelo novo coronavírus COVID-19.
    © Folhapress / Antonio Molina/Zimel Press
    Enterro no cemitério Vila Formosa, na zona leste de São Paulo, que tem várias covas abertas por conta das mortes causadas pelo novo coronavírus COVID-19.

    Otimismo com emprego e renda cresce no Brasil

    Uma pesquisa realizada pelo LinkedIn mostrou que a confiança dos trabalhadores subiu pela terceira vez seguida, mas os profissionais que têm saído de casa para ir ao trabalho estão preocupados com questões de saúde e segurança. A alta do índice ocorreu graças aos funcionários de grandes corporações, que demonstraram confiança sobre suas finanças e progressão na carreira. Por outro lado, trabalhadores de pequenas empresas não apresentaram o mesmo otimismo e, novamente, tiveram queda na expectativa de melhoria. Já a preocupação com o trabalho presencial é atenuada pela exposição ao vírus, pela falta de apoio do empregador, por aglomerações em reuniões e pela falta de higienização adequada do espaço de trabalho. A pesquisa contou com a participação de 2.681 pessoas.

    Trabalhadores montam unidades da Kombi na fábrica da Volkswagen em São Bernardo do Campo (SP)
    © AP Photo / Andre Penner
    Trabalhadores montam unidades da Kombi na fábrica da Volkswagen em São Bernardo do Campo (SP)

    Economia chinesa segue avançando

    A China segue se recuperando do impacto da pandemia de COVID-19, através da implantação de uma série de medidas para estimular sua economia, como aumento de gastos fiscais, redução de impostos e cortes nas taxas de empréstimos. Com isso, a China obteve um crescimento de 4,9% de seu PIB no terceiro trimestre de 2020. Os dados divulgados nesta segunda-feira (19) mostram que o avanço do Produto Interno Bruto do país é de 0,7% nos primeiros nove meses do ano em comparação com 2019. Apesar de os resultados estarem abaixo das expectativas, o gigante asiático demonstra que está no caminho certo e segue dando sinais graduais de recuperação.

    Contêineres são vistos em porto da China
    © REUTERS / Aly Song
    Contêineres são vistos em porto da China

    Trump deve tentar presidência em 2024, prevê Bannon

    Com a possível vitória de Joe Biden e o provável "fim de Trump", o diretor da campanha de Trump de 2016, Steve Bannon, afirmou que o republicano provavelmente tentará retornar ao poder daqui a quatro anos, se perder as eleições presidenciais deste ano. Bannon, que foi recentemente preso por lavagem de dinheiro e fraude, acredita que a eleição do dia 3 de novembro está mais próxima de acontecer do que parece, e que Trump "vencerá" neste dia, mas, se não vencer, retornará em 2024. As eleições dos EUA têm enfrentado uma série de críticas feitas por Trump, principalmente com relação aos debates, que, segundo ele, têm sido injustos e estão favorecendo seu rival, Joe Biden.

    Presidente dos EUA, Donald Trump.
    © REUTERS / Carlos Barria
    Presidente dos EUA, Donald Trump

    Mais:

    Alguns países associam Brasil ao desmatamento para ganhar mercados, diz especialista
    Brasil registra quase 5 mil mortes violentas de crianças e adolescentes em 2019
    Wall Street Journal: China pode deter americanos por processos judiciais contra chineses nos EUA
    Tags:
    trabalhadores, empregos, emprego, auxílio, COVID-19, economia, China, EUA, eleições, candidatos, Bolívia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar