16:58 21 Outubro 2019
Ouvir Rádio
    • Manifestantes no lado colombiano da ponte Simón Bolívar
    • Militar venezuelano em posição na ponte Simón Bolívar
    • Militares da Guarda Nacional venezuelana em posição na ponte Simón Bolívar
    • Militares da Guarda Nacional venezuelana concentrados na ponte Simón Bolívar
    • Veículo da Guarda Nacional venezuelana reforça a ponte Simón Bolívar
    • Militares venezuelanos fazem cordão de isolamento na ponte Simón Bolívar
    • Manifestantes no lado colombiano da ponte Simón Bolívar
    • Militar da Guarda Nacional venezuelana guarda posição na ponte Simón Bolívar
    © Sputnik / Mikhail Alaeddin
    Manifestantes no lado colombiano da ponte Simón Bolívar, que conecta a Venezuela com a Colômbia, na fronteira da cidade de San Antonio del Táchira. No dia 24 de fevereiro, apoiadores da oposição venezuelana tentaram atravessar a ponte ilegalmente, lançando pedras e coquetéis molotov contra os militares.

    Confrontos ocorreram na fronteira entre Colômbia e Venezuela em decorrência do bloqueio dos caminhões com ajuda humanitária.

    Perante o confronto, um caminhão com ajuda humanitária dos EUA foi incendiado, além disso, manifestantes da oposição lançaram coquetéis molotov a partir do lado colombiano.

    A segurança foi reforçada na fronteira para impedir as entregas de ajuda e o avanço dos confrontos. 

    Mais:

    Mídia alemã afirma que 'revolta' de Guaidó na Venezuela fracassou
    Venezuela acusa 'terroristas' de orquestrarem incêndio a armazém de alimentos
    Venezuela e Rússia discutirão ações para 'evitar guerra'
    Tags:
    ajuda humanitária, crise, manifestações, protestos, Venezuela
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar

    Mais fotos