22:35 17 Junho 2018
Ouvir Rádio
    • O porta-aviões nuclear norte-americano USS Carl Vinson da classe Nimitz foi construído em 1975. Foi lançado à água em 1980 e comissionado dois anos depois. O navio foi nomeado em homenagem a um senador do estado da Geórgia, para assinalar sua contribuição para a Marinha dos EUA. Desde 2009, se tornou o navio-almirante do grupo 1 de ataque de porta-aviões (Carrier Strike Group 1) da Marinha dos EUA. Além das suas operações numerosas, o porta-aviões também figurou em 2001 no filme Atrás das Linhas Inimigas, realizado por Owen Wilson e Gene Hackman
    • O HMS Ocean é um porta-helicópteros e navio de assalto anfíbio que pertencente à Marinha do Reino Unido. Atualmente é considerado o maior navio da Marinha Real Britânica e seu navio-almirante. Foi construído em 1994 e entrou em serviço em 1998. Apesar de em 2014 ser sujeito a uma modernização que foi estimada em £ 65 milhões (R$ 261,101 milhões), o HMS Ocean será desativado em 2018, segundo o Ministério da Defesa britânico. É provável que quando sair do serviço seja colocado à venda
    • O porta-helicópteros italiano Giuseppe Garibaldi, que teve seu assentamento de quilha em 1981 e foi comissionado em 1985, é o primeiro navio italiano construído para transportar aeronaves de asa fixa. Depois da Segunda Guerra Mundial, a Itália foi proibida de utilizar meios navais com aeronaves de asa fixa nacionais. Assim, o Giuseppe Garibaldi foi reclassificado como um cruzador porta-aviões. Até 1988, apenas helicópteros italianos aterrissaram no seu convés. É um fato interessante que este é o quarto navio da Marinha italiana a ser nomeado em homenagem ao general italiano e herói nacional Giuseppe Garibaldi que viveu no século XIX. O navio foi modernizado em 2003 e restruturado em 2013, mas em sua posição de navio-almirante da Marinha italiana foi substituído pelo maior e mais novo porta-aviões Cavour em 2009
    • O Juan Carlos I é um navio de assalto anfíbio multifuncional espanhol. Foi construído em 2005 e batizado em homenagem a Juan Carlos I, o anterior rei da Espanha. O navio entrou em serviço em 2010. No início, o orçamento planejado foi de 360 milhões de euro (R$ 1,230 bilhões), mas no final o navio custou 462 milhões de euros (R$ 1,574 bilhões).
    • O INS Vikramaditya é um porta-aviões da classe Kiev modificado que entrou em serviço da Marinha da Índia em 2013. Originalmente construído como Admiral Gorshkov (ou Baku) e comissionado pela Marinha soviética em 1987, o porta-aviões permaneceu em serviço da Marinha russa durante metade da década de 1990. O porta-aviões foi comprado pela Índia em 2004 e foi sujeito a modernização. Após renovações, recebeu o nome de INS Vikramaditya, o que significa Corajoso como o Sol em Sânscrito
    • Charles de Gaulle (R91) é o navio-almirante da Marinha da França e o maior porta-aviões da Europa Ocidental. Entrou em serviço em 2001 e se tornou o primeiro navio de superfície francês de propulsão nuclear e o primeiro, e até agora o único, de propulsão nuclear concluído fora da Marinha dos Estados Unidos. Recebeu o nome do político francês e general Charles de Gaulle. Desde fevereiro de 2017, foi significativamente modernizado
    • O Admiral Kuznetsov é um porta-aviões que serve como navio-almirante da Marinha da Rússia. O navio foi inicialmente construído sob o nome de Riga, mas foi lançado sob o nome de Leonid Brezhnev, realizou testes de mar se chamando de Tbilisi e no final foi nomeado em honra do antigo comandante-em-chefe da Marinha Soviética, almirante Nikolai Kuznetsov (1904-1974). Em 2017, o navio deverá ser modernizado, o que aumentará o tempo de seu serviço para 25 anos
    • O HTMS Chakri Naruebet é o navio-almirante da Marinha Real Tailandesa. É o primeiro e único porta-aviões tailandês, cujo nome significa em homenagem da Dinastia de Chakri, a atual casa real do Reino da Tailândia. O design do navio lembra o navio espanhol Príncipe de Asturias e foi construído por um construtor naval espanhol. O porta-aviões participou de algumas operações de assistência a catástrofes naturais. Além disso, o navio realiza treinos durante um dia por mês e transporta a Família Real da Tailândia
    • O ENS Gamal Abdel Nasser é um navio de assalto anfíbio e porta-helicópteros da classe francesa Mistral. O navio foi nomeado em homenagem ao antigo presidente do Egito. É interessante que é um dos dois porta-aviões da classe Mistral que estava inicialmente destinado para a marinha da Rússia. No entanto, quando a França cancelou o contrato, o Egito comprou ambos os navios em 2015. Os ENS Gamal Abdel Nasser e ENS Anwar El Sadat foram entregues à República Árabe do Egito em 2016
    • O JS Hyuga é o primeiro destróier porta-helicópteros de sua classe da Força Marítima de Autodefesa do Japão. Foi construído em 2006 e entrou em serviço em 2009. O navio recebeu o nome da antiga província japonesa de Hyuga. É o maior navio construído para a Marinha japonesa desde a Segunda Guerra Mundial. A classe Hyuga são sobretudo navios de guerra antissubmarina que transportam helicópteros antissubmarino SH-60K
    • O ROKS Dokdo é um navio de assalto anfíbio sul-coreano. É o navio principal da Marinha da República da Coreia. O porta-helicópteros foi lançado em 2005 e entrou em serviço na Marinha sul-coreana dois anos depois. Atualmente o ROKS Dokdo é o navio-almirante e o maior porta-helicópteros da Marinha da República da Coreia. O navio recebeu o nome do grupo de pequenas ilhas Liancourt Rocks, localizado no mar do Japão (também conhecido como mar do Leste)
    • O HMAS Canberra é um navio da classe Canberra. É porta-helicópteros e navio-almirante da Marinha Real da Austrália desde 2014. O design do navio é semelhante ao do Juan Carlos I. O segundo navio desta classe é o HMAS Adelaide, que entrou em serviço em 2015. São os maiores navios da Marinha Real Australiana
    • O Liaoning é o único porta-aviões da Marinha da China. Inicialmente, o navio foi construído para a União Soviética como porta-aviões Riga da classe Kuznetsov. Após a dissolução da União Soviética, o navio foi comprado pela China em 1998, reconstruído e entrou em serviço da Marinha do Exército de Libertação Popular da China sob o nome de Liaoning em 2012
    © REUTERS / Yonhap
    O porta-aviões nuclear norte-americano USS Carl Vinson da classe Nimitz foi construído em 1975. Foi lançado à água em 1980 e comissionado dois anos depois. O navio foi nomeado em homenagem a um senador do estado da Geórgia, para assinalar sua contribuição para a Marinha dos EUA. Desde 2009, se tornou o navio-almirante do grupo 1 de ataque de porta-aviões (Carrier Strike Group 1) da Marinha dos EUA. Além das suas operações numerosas, o porta-aviões também figurou em 2001 no filme Atrás das Linhas Inimigas, realizado por Owen Wilson e Gene Hackman.

    Para aumentar o tamanho e poder das suas forças navais, as marinhas dos Estados modernos constroem seus porta-aviões ou compram-nos a outros países. Dê uma olhada mais atenciosa aos porta-aviões mais grandiosos que estão em serviço em vários países.

    Tipicamente, um porta-aviões é um navio-almirante da frota. Isso significa que a força naval é capaz de exercer seu poder aéreo em todo o mundo, não dependendo de bases militares terrestres.

    Desde seu aparecimento no século XX, eles evolucionaram de navios de madeira para naves que são capazes de transportar caças, helicópteros e outros tipos de aeronaves.

    Tendo em conta que não há uma definição exata, vários tipos de navios podem ser considerados serem porta-aviões, incluindo os maiores porta-aviões, navios de assalto anfíbio e porta-helicópteros.

    Mais:

    Pyongyang pode afundar porta-aviões norte-americano para demostrar poder militar
    China se prepara para lançar primeiro porta-aviões de fabricação nacional
    Caça F-18 do porta-aviões Carl Vinson sofre acidente perto das Filipinas
    Carl Vinson nuclear está a caminho: Seul se junta aos EUA na realização de treinos navais
    Tags:
    destróieres, navios de guerra, porta-helicópteros, porta-aviões, USS Carl Vinson, HMS Ocean, Admiral Kuznetsov, Admiral Gorshkov, Charles de Gaulle, Liaoning, Vikramaditya, Marinha, Tailândia, Coreia do Sul, Reino Unido, China, EUA, França, Japão, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik

    Mais fotos