13:14 11 Maio 2021
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    0 31
    Nos siga no

    O ex-ministro do Interior da Itália, Matteo Salvini, disse neste sábado (17) que foi indiciado por sequestro por sua decisão de 2019 de impedir que um navio de imigrantes atracasse no país.

    O líder do partido da Liga, de 48 anos, disse que ligou para seus filhos após receber a acusação e saber que vai a julgamento.

    "Sorriam e mantenham a cabeça erguida, rapazes, aqueles que têm a consciência limpa e cumpriram seu dever, não podem ter medo", publicou Salvini em suas redes sociais neste sábado (17).
    Imigrantes esperam assistência em frente à enfermaria do centro de imigração no sul da Itália, ilha de Lampedusa (foto de arquivo)
    © REUTERS / Alessandro Bianchi
    Imigrantes esperam assistência em frente à enfermaria do centro de imigração no sul da Itália, ilha de Lampedusa (foto de arquivo)

    O ex-ministro do Interior italiano, identificado com a direita nacionalista, argumentou que defendeu a pátria ao se recusar que o navio de resgate espanhol com 147 imigrantes recolhidos no mar atracasse em um porto italiano, em Lampedusa.

    "A defesa da pátria é um dever sagrado do cidadão. Artigo 52 da Constituição. Vou a julgamento por isso, por defender meu país? Vou para lá de cabeça erguida. Itália em primeiro lugar, sempre", escreveu em outra publicação.

    A primeira audiência com Salvini será realizada na cidade siciliana de Palermo, em 15 de setembro deste ano.

    Mais:

    Itália acusa 2 pessoas de espionar para Rússia; embaixador russo é convocado ao MRE italiano
    Primeiro-ministro da Itália chama Erdogan de 'ditador', gerando condenação turca (VÍDEO)
    'Até 80%' da Sicília recusam vacina da AstraZeneca, diz presidente da região do sul da Itália
    Tags:
    Matteo Salvini, Itália
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar