09:28 05 Agosto 2021
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    Pandemia de COVID-19 no mundo em meados de março de 2021 (83)
    3111
    Nos siga no

    Nesta segunda-feira (15), Oleg Ruban, o chefe do Serviço Estatal de Segurança Alimentar e Proteção ao Consumidor da Ucrânia, afirmou que uma nova variante do vírus SARS-CoV-2, que causa a COVID-19, foi descoberta no país.

    Ruban deu a declaração nesta segunda-feira (15) em entrevista publicada pelo jornal ucraniano Vesti.

    "Existem cinco cepas do novo coronavírus globalmente confirmadas: a própria COVID-19, a do Reino Unido, a 'espanhola', a 'sul-africana' e a 'brasileira'. São cinco variantes ativas que se espalharam pelo mundo a partir da China. O que foi descoberto em Bukovina é o chamado combovírus, que está circulando na Ucrânia junto com a COVID-19. É [...] semelhante à cepa do Reino Unido, que é uma modificação das cepas 'sul-africana' e 'brasileira'", disse Ruban.

    A autoridade ucraniana disse também que a variante descoberta no país contém traços "que ainda não foram registrados pela Organização Mundial da Saúde [OMS]". Ruban acrescentou que o chamado combovírus foi agressivo em sua disseminação pelo país.

    Em Kiev, na Ucrânia, trabalhadores de restaurantes batem panelas em protesto contra medidas de restrição social impostas no país para conter a pandemia da COVID-19, em 11 de novembro de 2020
    © AP Photo / Efrem Lukatsky
    Em Kiev, na Ucrânia, trabalhadores de restaurantes batem panelas em protesto contra medidas de restrição social impostas no país para conter a pandemia da COVID-19, em 11 de novembro de 2020

    A nova variante foi descoberta pelos cientistas ucranianos há duas semanas, disse Ruban, acrescentando que a OMS já foi notificada a respeito. Variantes são mutações naturais de um vírus e resultam de adaptações que ocorrem conforme a doença se desenvolve em mais organismos.

    As variantes detectadas em outros países geraram diversas preocupações e precauções, como o fechamento de fronteiras e a proibição de viajantes vindos de países onde as mutações foram encontradas.

    Conforme dados da Universidade Johns Hopkins, a Ucrânia tem hoje mais de 1,5 milhão de casos de COVID-19 e quase 30 mil mortes causadas pela doença.

    Mais tarde na segunda-feira (15), Oleg Ruban chamou de erradas as notícias sobre uma nova variante da COVID-19 encontrada na Ucrânia, segundo informou o canal no Telegram Strana.ua.

    "Não, isso não é verdade. Não há nenhuma cepa nova. Provavelmente, 'a notícia' surgiu depois de eu dizer a jornalistas como a cepa 'britânica' proveio da sul-africana", explicou o chefe do Serviço Estatal de Segurança Alimentar e Proteção ao Consumidor da Ucrânia.

    Tema:
    Pandemia de COVID-19 no mundo em meados de março de 2021 (83)

    Mais:

    COVID-19: estudo sugere que vacina da AstraZeneca é eficaz contra a variante de Manaus, diz mídia
    Estudo indica que vacina da Sinovac funciona contra variante brasileira do coronavírus
    Japão entra em alerta após detectar variante de coronavírus 'diferente' vinda das Filipinas
    Variante britânica do SARS-CoV-2 aumenta o risco de morte em 61%, diz estudo
    Tags:
    Ucrânia, COVID-19, OMS
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar