17:52 16 Abril 2021
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    Pandemia de COVID-19 no mundo no início de março de 2021 (94)
    4290
    Nos siga no

    O ministro da Saúde da Itália, Roberto Speranza, pediu à União Europeia que autorize o quanto antes a vacina Sputnik V, desenvolvida pelo Centro Nacional de Pesquisa de Epidemiologia e Microbiologia Gamaleya (Centro Gamaleya), da Rússia.

    A declaração foi dada em entrevista ao canal de televisão italiano Rai 3 neste domingo (7).

    "Começamos a usar as vacinas AstraZeneca, Pfizer e Moderna somente depois que a EMA [Agência Europeia de Medicamentos] e a Agência de Medicamentos Italiana [Aifa] afirmaram que eram seguras e eficazes. Espero que façam o mesmo com a vacina Sputnik V assim que possível", disse Speranza.

    O ministro afirmou não estar interessado na nacionalidade dos cientistas que desenvolveram as vacinas.

    "Estou aberto às vacinas da Rússia, assim como de outras que surjam no mundo, o que importa é que as verificações e os controles que as agências devem realizar deem bons resultados", disse.

    Speranza, portanto, se junta a outras vozes que pedem o uso da Sputnik V para impedir a disseminação da COVID-19 no país.

    No início de fevereiro, Franco Locatelli, presidente do Conselho Superior de Saúde da Itália, classificou os dados da fase 3 da Sputnik V como interessantes e pediu "avaliação do perfil de segurança e eficácia através de análises rigorosas" sem qualquer preconceito.

    Tema:
    Pandemia de COVID-19 no mundo no início de março de 2021 (94)

    Mais:

    Sputnik V se torna 2ª vacina mais popular do mundo
    Nicolás Maduro recebe 1ª dose da Sputnik V (VÍDEO)
    Estamos com contrato pronto para comprar a Sputnik V, diz governador da Bahia (VÍDEO)
    Macedônia do Norte aprova uso de vacina russa Sputnik V
    Tags:
    União Europeia, imunizante, imunização, imunidade, novo coronavírus, COVID-19, vacinação, vacina, Sputnik V, Itália
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar