16:35 16 Maio 2021
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    168
    Nos siga no

    A polícia chegou ao local do acidente e uma investigação está em andamento para apurar as causas, o prefeito da cidade declarou que o motorista estava em um "momento de raiva".

    De acordo com o canal SWR, citando a polícia, uma pessoa foi detida no local do acidente,é um alemão de 51 anos. Além disso, duas pessoas teriam morrido em decorrência do atropelamento.

    "Duas pessoas morreram e mais de 15 ficaram feridas, algumas gravemente", afirmou Wolfram Leibe, executivo da cidade.

    ​Diversas pessoas feridas após serem atingidas por um carro em uma área de pedestres em Trier. Por favor, evitem a área, a polícia está no local junto com outros serviços de emergência

    As autoridades da cidade de Tréveris confirmaram que ao menos 15 pessoas ficaram feridas e outras duas morreram em decorrência do acidente.

    ​Consequências após um carro atingir pessoas em uma zona de pedestres na cidade de Tréveris, Alemanha.

    "Nós prendemos uma pessoa e um veículo foi apreendido. De acordo com os relatos iniciais, duas pessoas morreram. Por favor, evitem o centro da cidade", informou a polícia.

    Um vídeo divulgado nas redes sociais mostra o suposto momento em que o motorista do veículo foi preso.

    Uma ambulância e diversos helicópteros foram avistados no local do acidente.

    Ainda não está claro se foi um acidente ou se o motorista teve a intenção de atingir os pedestres. O prefeito da cidade, Wolfram Leibe, declarou que o detido atingiu os pedestres deliberadamente. "O motorista estava em estado de Amok [síndrome súbita que gera explosão de raiva]", disse o prefeito, segundo publicou o site SWR.

    Mais:

    Motorista joga carro contra pedestres na Alemanha e deixa 1 pessoa morta
    Alemanha terá 'um dezembro tolerável' se lockdown funcionar, diz Merkel
    Alemanha confirma a 1ª transmissão do hantavírus de animal para humano
    Tags:
    vítimas, veículo, carro, acidente, incidente, Alemanha
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar