01:15 24 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    Pandemia de COVID-19 no mundo em meados de novembro (90)
    0 10
    Nos siga no

    A Comissão Europeia aprovou um acordo feito com a empresa farmacêutica alemã CureVac para a compra inicial de 225 milhões de doses da candidata a vacina contra COVID-19 da empresa.

    Conforme o comunicado publicado pelo órgão nesta terça-feira (17), a compra eleva o número total de doses de vacinas garantidas pelo bloco europeu para 1,2 bilhão. O acordo já havia sido previamente anunciado na segunda-feira (16).

    "Hoje [17], a Comissão Europeia aprovou um quinto contrato com a empresa farmacêutica europeia CureVac, que prevê a compra inicial de 225 milhões de doses em nome de todos os Estados-membros da UE [União Europeia], além de uma opção para solicitar mais 180 milhões de doses, a serem fornecidas assim que uma vacina provar ser segura e eficaz contra a COVID-19", diz o comunicado.
    Vacina contra COVID-19 da Pfizer
    © REUTERS / Dado Ruvic
    Vacina contra COVID-19 da Pfizer

    A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, afirmou que, com o acordo, o órgão cumpre seu compromisso de garantir acesso equitativo às vacinas.

    "A Comissão garantiu até o momento pelo menos 1,2 bilhão de doses e cumpre seu compromisso de garantir o acesso equitativo a vacinas seguras, eficazes e acessíveis, não só para os cidadãos da UE, mas também para as pessoas mais pobres e vulneráveis ​​do mundo", disse von der Leyen por meio do comunicado.

    Antes do último anúncio, a Comissão Europeia tinha acordos firmados com as farmacêuticas AstraZeneca, Pfizer/BioNTech, Sanofi-GSK e Janssen Pharmaceutica para suas respectivas candidatas a vacinas contra o novo coronavírus.

    No final de outubro, o porta-voz da Comissão Europeia, Eric Mamer, disse que qualquer vacina destinada ao uso na União Europeia deve cumprir os padrões de qualidade e procedimentos de aprovação do bloco.

    Tema:
    Pandemia de COVID-19 no mundo em meados de novembro (90)

    Mais:

    China diz estar pronta para cooperar com Rússia e Brasil em ensaios de vacina contra o coronavírus
    COVID-19: 5 em cada 10 brasileiros apontam credibilidade russa na produção de vacinas
    COVID-19: Rússia anuncia começo da 3ª fase de testes clínicos da vacina EpiVacCorona
    Tags:
    COVID-19, Comissão Europeia, Ursula von der Leyen
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar