21:08 20 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    4257
    Nos siga no

    Candidata à presidência da Bielorrússia, Svetlana Tikhanovskaya, declarou não esperar "dura reação" do governo contra protestos no país após votação, enquanto pede mudança de poder.

    Durante coletiva de imprensa em Minsk, Bielorrússia, a candidata da oposição declarou:

    "Nós somos a favor de mudanças pacíficas. O governo deve pensar agora em uma forma de transferir o poder de forma pacífica. No atual momento eles só têm uma forma – a violência em relação às pessoas pacíficas. Nós faremos de tudo para que isso não se repita."

    Enquanto pede mudança de poder pacífica no país, a sede da líder oposicionista não exclui a continuação de protestos que tomaram ruas da capital Minsk, logo após a votação de ontem (9).

    Ainda de acordo com Tikhanovskaya, os opositores pediram que o governo não tomasse medidas de repressão aos manifestantes.

    "Nós pedimos anteriormente que as autoridades não recorressem à violência, mas não fomos ouvidos", pontuou.

    Após o encerramento da votação, iniciaram-se fortes protestos que duraram até a manhã de hoje (10).

    Utilizando diferentes instrumentos, a polícia tentou conter os manifestantes.

    Os protestos tiveram início logo após o Comitê Central Eleitoral da Bielorrússia afirmar que o atual presidente Aleksandr Lukashenko detinha 80,23% dos votos, segundo dados preliminares.

    Por sua vez, Tikhanovskaya obteve 9,9%. Contudo, a sede eleitoral da opositora diz não reconhecer o resultado oficial.

    Mais:

    EUA propõem que Bielorrússia compre seu petróleo ao invés do russo
    Moscou pede informação sobre suposta detenção de cidadãos russos na Bielorrússia
    Melhores imagens do que sobrou da Bielorrússia 'nuclear'
    Tags:
    candidata, eleição, Alexander Lukashenko, Bielorrússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar