07:33 05 Abril 2020
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    123
    Nos siga no

    Antes do lançamento das obras da linha de bondes da cidade belga de Liége, arqueólogos descobriram fundações de uma antiga igreja e uma dezena de esqueletos de bebês.

    As obras para o sistema de bondes de Liége permitiram vasculhar locais antes inacessíveis por séculos. Uma das descobertas foi particularmente sinistra: uma dezena de esqueletos de bebês, conforme relatou o jornal local Sud Press.

    Macabra descoberta na praça Saint-Lambert em Liége: uma dezena de esqueletos de recém-nascidos foi encontrada graças ao canteiro de obras do bonde

    Os ossos foram encontrados em frente à antiga igreja Notre-Dame-aux-Fonts, ao lado da catedral Saint-Lambert. Os dois edifícios foram destruídos no fim do século XVIII. Era nesta paróquia que, durante 800 anos, os habitantes de Liége eram batizados, afirma Denis Henrard, arqueólogo da Agência do Patrimônio da Valônia.

    Na área se encontrava um cemitério onde eram colocados recém-nascidos ou bebês nados-mortos. Eles eram batizados, mas não confirmados.

    O costume ditava que os corpos deveriam ser colocados "ao lado de igrejas, pois se imaginava que a água da chuva, que escorria pelas paredes, era sagrada e deveria ser benéfica para eles", explicou o especialista.

    Outras descobertas macabras na Bélgica

    No outono de 2019, durante trabalhos em volta de outra igreja belga, foram desvendados aproximadamente 800 esqueletos, revelando igualmente a presença de um cemitério. Ao prosseguir as escavações, os arqueólogos descobriram que as paredes haviam sido construídas com ossos humanos.

    Título para o Twitter – Na área se encontrava um cemitério onde eram colocados recém-nascidos ou bebês nados-mortos

    Mais:

    DNA de esqueletos de 8.000 anos revela 'linhagem fantasma' na antiga África
    Esqueleto descoberto em caverna submersa do México revela misterioso crime (FOTO)
    Esqueleto sentado em sofá foi encontrado em casa abandonada na Indonésia (FOTO)
    Tags:
    cemitério, esqueleto, Bélgica
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar