14:14 15 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    9141
    Nos siga no

    O fundador do WikiLeaks, Julian Assange, foi retirado do confinamento solitário na prisão de Belmarsh, no Reino Unido.

    Assange está preso no local desde abril de 2019. A saída da solitária é resultado de petições de sua defesa, segundo informou à Sputnik, nesta sexta-feira (24), Renata Avila, advogada e membro da equipe jurídica e de advocacia pela liberdade de Julian Assange e pela defesa do WikiLeaks.

    "Boas notícias, Julian saiu da solitária", disse Avila.

    No início do dia, o Tribunal de Magistrados de Westminster, em Londres, decidiu adiar as audiências sobre a extradição de Assange para os Estados Unidos. A data de início das audiências, antes previstas para fevereiro, foram adiadas para maio deste ano.

    Em maio de 2019, o Departamento de Justiça dos EUA indiciou Assange por 17 acusações e exigiu sua extradição. Se condenado por essas acusações, o fundador do WikiLeaks pode pegar até 175 anos de prisão.

    O então secretário do Interior do Reino Unido, Sajid Javid, aprovou o pedido de extradição, afirmando que não acreditava que Assange enfrentaria morte ou tortura caso fosse extraditado.

    Mais:

    Relator da ONU critica Reino Unido e EUA por 'torturarem' Assange e Manning
    'Estou morrendo aos poucos', diz Assange em telefonema de Natal para colega
    Assange se apresenta à corte em Londres para audiência sobre extradição aos EUA
    Tags:
    Estados Unidos, Reino Unido, WikiLeaks, Julian Assange
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar