13:49 14 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    A polícia italiana (imagem referencial)

    Dez mil pessoas são evacuadas devido a bomba da 2ª Guerra Mundial encontrada na Itália

    © AP Photo / Gregorio Borgia
    Europa
    URL curta
    1150
    Nos siga no

    Quase dez mil habitantes da cidade italiana de Turim foram evacuados na manhã de domingo (1º) devido à operação da desativação de uma bomba inglesa da 2ª Guerra Mundial.

    Segundo as autoridades da cidade de Turim, Itália, em volta da área onde foi encontrada a bomba, foram demarcadas duas zonas de segurança. Na primeira, em um raio de 300 metros, os habitantes foram evacuados temporariamente. Na segunda, os habitantes são aconselhados a não saírem de casa e não permanecerem perto das janelas.

    No total, cerca de 50 mil habitantes de Turim serão afetados pelos trabalhos do esquadrão de neutralização de bombas.

    A operação é mais complicada devido a um dos detonadores estar danificado. O detonador dianteiro será congelado e o traseiro será cortado por um jato de areia e água.

    Além da evacuação de habitantes, as autoridades de Turim fecharam o espaço aéreo sobre a cidade e limitaram o tráfego de transportes públicos e de trens.

    As bombas da 2ª Guerra Mundial são até hoje frequentemente encontradas em várias partes da Europa e na Rússia.

    Bomba de 500 quilogramas do tipo SC-500 da 2ª Guerra Mundial encontrada em um parque na cidade de Sebastopol, na Crimeia, Rússia
    © Sputnik / Vasily Batanov
    Bomba de 500 quilogramas do tipo SC-500 da 2ª Guerra Mundial encontrada em um parque na cidade de Sebastopol, na Crimeia, Rússia

    Mais:

    Submarino britânico perdido durante 2ª Guerra Mundial é achado na costa de Malta (VÍDEO)
    Bomba da 2ª Guerra Mundial causa evacuação de 13 mil pessoas em Berlim (FOTO)
    Apanha do dia: crianças encontram munições da 2ª Guerra Mundial durante 'pesca' com ímã (FOTO)
    Tags:
    bomba, Itália, Turim, Segunda Guerra Mundial, II Guerra Mundial
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar