12:48 17 Outubro 2019
Ouvir Rádio
    Agente da polícia ucraniana durante patrulha na cidade de Kiev (arquivo)

    Homem ameaça explodir ponte na Ucrânia (VÍDEO)

    © Sputnik / Stringer
    Europa
    URL curta
    124
    Nos siga no

    Nesta quarta-feira (18), um homem armado ameaçou explodir uma ponte em Kiev, capital ucraniana. Segundo autoridades locais, ele disparou diversas vezes e carregava explosivos. Após negociações, ele se rendeu e foi detido.

    A polícia de Kiev deflagrou uma operação especial após relatos de que um homem armado estaria com explosivos e ameaçando explodir a ponte.

    O tráfego em diversas estações de metrô na região foi suspenso deviso às suspeitas de que o homem estaria com explosivos, segundo afirmou a polícia local.

    O homem não identificado supostamente teria ameaçado explodir também escritórios do governo. 

    "Um homem não identificado abriu fogo e está ameaçando explodir uma bomba. Estamos conduzindo uma operação policial especial. Os representantes se todos os serviços estão presentes. O tráfego de carros e trens na ponte foi paralisado", afirmou o chefe de polícia de Kiev, Adriy Kryshcenko, conforme citado por sua assessora de imprensa, Oksana Blyshchik, em um post no Facebook.

    Após negociações com a polícia de Kiev, o homem decidiu se render e foi detido. 

    Devido a casos de alarme falso, a Ucrânia aumentou a punição para denúncias enganosas sobre dispositivos explosivos. Em casos como esse, a punição pode chegar a 6 anos de prisão, e em caso de reincidência, até 8 anos.

    Mais:

    Tribunal em Kiev determina liberação imediata do jornalista russo Kirill Vyshinsky (VÍDEOS)
    Putin defende oferta de cidadania para quem vive no leste da Ucrânia: 'questão humanitária'
    Ucrânia admite que economia sofre perdas dramáticas graças à política antirrussa
    Ucrânia está disposta a comprar drones de ataque turcos
    Rússia e Ucrânia completam troca de 35 prisioneiros para cada lado (FOTO, VÍDEO)
    Tags:
    Kiev, Ucrânia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar