07:48 22 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    O primeiro-ministro britânico Boris Johnson

    Premiê britânico Boris Johnson nega ter mentido para Rainha Elizabeth II

    © REUTERS / Dylan Martinez
    Europa
    URL curta
    240
    Nos siga no

    O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, negou nesta quinta-feira (12) ter mentido para a Rainha Elizabeth II ao solicitar que ela suspendesse o Parlamento.

    Johnson pediu à chefe de Estado do Reino Unido que fechasse o Parlamento por cinco semanas a partir da última terça-feira, alegando que a medida era necessária antes de lançar uma nova agenda doméstica.

    A suspensão extraordinariamente longa — conhecida como prorrogação — foi amplamente vista como uma tentativa de barrar a oposição a um Brexit sem acordo com a União Europeia e provocou alvoroço em todo o espectro político, além de questionamentos legais.

    O governo foi forçado na quarta-feira a publicar seus planos de contingência para um possível cenário de saída da União Europeia sem acordo após uma votação parlamentar, mas a oposição o acusou de ocultar informações.

    Questionado se ele havia enganado a Rainha Elizabeth II sobre seus motivos para a suspensão do Parlamento, Johnson disse: "Absolutamente não".

    "Precisamos continuar e fazer todo tipo de coisa em nível nacional", acrescentou o premiê.

    O Parlamento britânico será reaberto em 14 de outubro e o Brexit está agendado para o dia 31 do mesmo mês.

    Mais:

    Oposição rechaça eleições e parlamento aprova lei contra Brexit sem acordo
    Rússia gostaria de assinar novo acordo comercial com Londres após Brexit
    França se diz pronta para um 'Brexit sem acordo', mas fará de tudo para evitá-lo
    Reino Unido pode ter eleição geral se Parlamento bloquear plano Johnson para Brexit
    Johnson tenta impedir nova extensão do Brexit
    Tags:
    Reino Unido, Boris Johnson
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar