22:39 20 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Pedro Sánchez, primeiro-ministro da Espanha.

    Parlamento espanhol não confirma Sánchez como premiê e cria clima de tensão

    © Sputnik / Susana Vera
    Europa
    URL curta
    120
    Nos siga no

    Nesta terça-feria (23), o parlamento espanhol decidiu não ratificar a candidatura do premiê Pedro Sánchez como chefe do governo.

    Foram 124 deputados a favor de Sánchez, líder do Partido Socialista, enquanto 170 votaram contra ele e 52 se abstiveram. Outros quatro não participaram da votação em 1ª turno.

    Sánchez precisa de pelo menos 176 votos para ser confirmado como primeiro-ministro da Espanha.

    Os membros da aliança de esquerda Unidas decidiram se abster na votação na última hora, logo após o fracasso da tentativa de coalizão entre os socialistas e o PODEMOS.

    Os socialistas de Sánchez venceram a eleição de abril, mas sem a maioria absoluta, por isso recorreram ao PODEMOS por apoio.

    Na segunda-feira (22), o líder do PODEMOS, Pablo Iglesias, disse que os socialistas se recusaram a conceder cargos importantes a seu partido.

    O segundo turno da votação será realizada na quinta-feira (25). Para garantir a vitória, o primeiro-ministro em exercício precisará obter uma maioria simples dos votos.

    Caso Sánchez não consiga os votos suficientes, o rei espanhol Felipe VI terá que se reunir com os líderes das alas parlamentares para decidir se um novo candidato será proposto ou se haverá uma eleição antecipada.

    Mais:

    Votação encerrada na Espanha: boca de urna indica vitória de socialistas, mas sem maioria
    Espanha afirma que 'não respalda nenhum golpe militar' na Venezuela
    Espanha aceita receber mais unidades militares dos EUA ignorando parlamento, segundo mídia
    Espanha desafia os EUA e instala 5G em várias cidades usando tecnologia da Huawei
    Tags:
    Espanha, Podemos, Pablo Iglesias, Pedro Sánchez
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar