17:33 12 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Policiais italianos carregam um míssil de fabricação francesa apreendido em posse de grupo neonazista na Itália.

    Salvini diz que neonazistas presos com míssil queriam matá-lo a mando de ucranianos

    AFP / HO POolizia de Stato
    Europa
    URL curta
    6170
    Nos siga no

    O ministro do Interior da Itália, Matteo Salvini, disse nesta terça-feira (16) que um grupo neonazista preso foi enviado por um "grupo ucraniano" para assassiná-lo

    Na segunda-feira (15), a polícia apreendeu um míssil francês Matra Super 530F, além de diversas armas e objetos relacionados ao nazismo. As apreensões fazem parte de de uma operação que prendeu um grupo neonazista que supostamente teve participação no conflito armado na região de Donbass, na Ucrânia.

    Ainda não está claro para quem o grupo o lutou. Alguns canais de mídia especularam que eles estiveram ao lado de forças de Donetsk e Luhansk, mas a polícia não deu detalhes sobre a questão.

    "Essa foi uma das diversas ameaças de morte que recebo todos os dias. O serviço secreto falou de um grupo ucraniano que estava planejando um ataque contra a minha vida. Estou feliz que isso serviu para revelar o arsenal de homens malucos", disse Salvini.

    Matteo Salvini
    © REUTERS / Tony Gentile
    Matteo Salvini

    O ministro do Interior da Itália tem recebido críticas por sua postura em relação a Moscou. Após a Crimeia ter decidido por se reintegrar à Rússia, Salvini criticou as sanções econômicas impostas a Moscou.

    Salvini tem sido também acusado de ser financiado pela Rússia. Em fevereiro, a revista italiana L'Espresso publicou uma reportagem investigativa em que afirma que Salvini e seus representantes tiveram reuniões secretas em Moscou em outubro de 2018 a fim de discutir financiamento.

    As alegações apontam que esse dinheiro seria utilizado para financiar o partido de Salvini, o Lega, para a disputa das eleições europeias. O partido teria recebido 3 milhões de euros.

    Tanto Moscou quando Salvini negam as acusações.

    Mais:

    Liderado por Salvini, bloco de direita pode ter 150 membros no Parlamento Europeu
    Vitória de partido italiano é sinal do 'Renascimento europeu', diz Salvini
    Salvini: UE planeja multar Itália com €3 bilhões por aumento indiscriminado da dívida
    'Nem um litro de vodca': Salvini nega ter sido financiado por dinheiro da Rússia
    Tags:
    Matteo Salvini, Itália, Rússia, Ucrânia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar