16:29 22 Outubro 2019
Ouvir Rádio
    O presidente russo Vladimir Putin e o presidente francês Emmanuel Macron reuniram-se no Grand Trianon do Palácio de Versalhes em Paris, 29 de maio de 2017

    Macron pede para que Europa mantenha diálogo com a Rússia

    © Foto / Russian Presidential Press Office
    Europa
    URL curta
    8181
    Nos siga no

    O presidente da França, Emmanuel Macron, declarou que a Europa deveria manter um diálogo com a Rússia e restaurar a dinâmica das relações.

    "A Europa, na qual acredito, com sua multipolaridade, que defendo, deve estabelecer novas regras de confiança e segurança com a Rússia e não apenas deve concordar com a Otan; precisa estabelecer (relações) apenas entre Europa e Rússia", disse Macron. em uma entrevista com a cadeia suíça RTS.

    Ele acrescentou que a Europa precisa manter um diálogo estratégico com a Rússia e "restaurar a dinâmica" das relações.

    "É por isso que nas próximas semanas terei uma longa e exaustiva conversa com (o presidente russo) Vladimir Putin, tanto como líder da França, quanto como presidente do G7, para restaurar o diálogo", disse Macron.

    As relações entre a Rússia e o Ocidente se agravaram como resultado da situação na Ucrânia e da reincorporação da Crimeia à Rússia após o referendo realizado em março de 2014, no qual mais de 96% dos eleitores endossaram essa opção.

    Desde então, os EUA, a UE e outros países aprovaram vários pacotes de sanções contra a Rússia.

    A Rússia sublinhou repetidamente que não faz parte do conflito na Ucrânia e reafirmou que a adesão da Crimeia foi realizada em conformidade com o direito internacional e a Carta das Nações Unidas.

    Mais:

    Macron: se Irã abandonar acordo nuclear será culpa dos EUA
    'Não queremos nada com vocês': Salvini diz que Merkel e Macron 'arruinaram' a Europa
    'Carvalho da amizade' plantado por Trump e Macron em frente da Casa Branca secou, segundo mídia
    Tags:
    Europa, Rússia, Vladimir Putin, Emmanuel Macron
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar