02:34 06 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    Participante do movimento dos coletes amarelos

    'Coletes amarelos' afetam turismo na França

    © Sputnik / Julien Mattia
    Europa
    URL curta
    420
    Nos siga no

    O número de estadias em hotéis na França caiu no primeiro trimestre de 2019, especialmente em Paris, de acordo com o Instituto Nacional de Estatísticas da França (INSEE). A agência culpa o movimento dos "coletes amarelos" por desencorajar turistas estrangeiros.

    Nos primeiros três meses de 2019, o número de pernoites em alojamentos turísticos na França diminuiu 2,5%, em relação ao mesmo período do ano anterior.

    As visitas de estrangeiros caíram ainda mais: 4,8% pernoites a menos de não residentes. A região da Île-de-France, que inclui Paris, registrou a maior queda no número de clientes de hotéis.

    O relatório observa que o declínio geral na ocupação de hotéis no primeiro trimestre "seguiu mais de dois anos de crescimento constante" e um aumento de 2% no comparativo anual no trimestre anterior.

    Os comícios, que acontecem todos os sábados desde 17 de novembro de 2018, terminam frequentemente em confrontos violentos entre os manifestantes e a polícia.

    "A França transmite imagens de violência com o pano de fundo das manifestações e motins em Paris, o que desencorajou alguns dos clientes, particularmente aqueles com alto poder aquisitivo, de visitarem França", explicou Didier Arino diretor da empresa Protourism para a rádio francesa RFI.

    Mais:

    'Coletes amarelos' incendeiam carros em confrontos com polícia em Paris
    Aumenta para 37 número de detidos em protestos dos coletes amarelos em Paris
    Pelo menos 60 feridos em novos protestos dos 'coletes amarelos' em Paris
    Produtor de agência de vídeo russa é ferido nos protestos de 'coletes amarelos' na França
    'Coletes amarelos' voltam às ruas e protestos chegam ao quinto mês consecutivo
    Coletes amarelos saem às ruas pela 15ª semana de protestos
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar