00:32 12 Dezembro 2018
Ouvir Rádio
    Um manifestante segura a bandeira da França sobre uma barricada em chamas na Avendia Champs-Elysees, com o arco do Triunfo ao fundo, durante a manifestação contra o aumento de combustíveis no país. Foto de 24 de novembro de 2018.

    Protestos na França: polícia prende 130 pessoas em todo o país

    © AP Photo / Michel Euler)
    Europa
    URL curta
    340

    Um total de 130 pessoas foram detidas neste sábado (24) em todo o territporio da França após os protestos dos chamados "coletes amarelos" contra preços de combustíveis.

    O número de presos foi divulgado pelo ministro do Interiorr da França, Christophe Castaner.

    No início do dia, a mídia francesa já havia relatado 35 pessoas detenções durante os protestos deste sábado (24) em Paris.

    "Hoje muitas pessoas foram detidas. Um total de 130 pessoas foram detidas e foram levadas sob custódia em toda a França", disse Castaner, conforme citado pela emissora local, a BFMTV.

    O ministro francês também observou que mais de 106 mil pessoas participaram dos protestos neste sábado (24) em toda a França.

    Notícias divulgadas anteriormente pela mídia francesa dão conta de ao menos oito pessoas feridas ao longo do dia nos protestos em Paris.

    Manifestações de massa contra o aumento dos preços dos combustíveis ocorrem na França desde 17 de novembro, quando, de acordo com o Ministério do Interior da França,, mais de 287 mil pessoas foram às ruas.

    O preço do diesel na França subiu cerca de 23% este ano, enquanto o preço da gasolina subiu 15%. A expectativa é de que os preços subam ainda mais a partir de janeiro.

    Mais:

    França impõe proibições de viagens a 18 sauditas por morte de Khashoggi
    Pelo menos 227 pessoas ficam feridas durante protestos na França
    Cerca de 130 mil pessoas protestam nas ruas da França, há feridos, 1 pessoa morreu
    França elogia investigação sobre assassinato de Khashoggi
    Europa deve se tornar um 'império', diz ministro da França
    Tags:
    coletes amarelos, preços de combustíveis, combustível, protestos, BFMTV, Ministério do Interior da França, Paris, França
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik