09:28 22 Novembro 2018
Ouvir Rádio
    O presidente da Polônia, Andrzej Duda.

    Polexit: a Polônia pode seguir a moda britânica e sair da União Europeia?

    © REUTERS / Kacper Pempel
    Europa
    URL curta
    9120

    O presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, alertou ainda no início desta semana sobre uma "séria ameaça" de que a Polônia deixe a União Europeia devido a tensões entre Varsóvia e Bruxelas.

    A economia polonesa tem crescido de forma constante durante anos, mesmo em meio à crise de 2008, enquanto alguns outros membros da UE têm enfrentado períodos de recessão.

    Apesar disso, os poloneses têm desacordos com Bruxelas acerca de outros temas. A UE tem feito criticado às reformas judiciais da Polônia, em particular, sobre a nova lei que reduz a idade de aposentadoria dos juízes da Suprema Corte para 65 anos. Bruxelas teme que as reformas possam ameaçar o Estado de direito no país.

    Donald Tusk, que foi primeiro-ministro da Polônia entre 2007 e 2014, pediu a Varsóvia que não crie conflitos com Bruxelas a fim de evitar o 'Polexit', ou seja, a saída da Polônia da União Europeia.

    Todo cuidado é pouco

    Segundo o presidente do Conselho Europeu, uma eventual saída da Polônia da UE poderia acontecer por "acidente". No entanto, alguns membros do Parlamento Europeu discordam dessa visão.

    "Um país poderia sair da UE por acidente da mesma forma que um prisioneiro poderia sair acidentalmente de dentro de uma prisão de segurança máxima", ironizou Steven Woolfe, membro britânico e independente do Parlamento Europeu em entrevista à Sputnik.

    Michal Marusik, representante polonês no Parlamento Europeu, também acredita que um acidente como esse seria improvável.

    "Nada no Reino Unido aconteceu 'por acidente'", declarou Marusik à Sputnik.

    As declarações de alerta podem estar ligadas ao fato de que Tusk considera um eventual retorno à política polonesa, porém é improvável que o partido da Plataforma Cívica, ao qual ele faz parte, consiga ganhar fôlego, disse Marusik.

    "Há de fato uma chance de Donald Tusk tentar retornar, mas me pareceque ele não será mais necessário, porque o projeto político 'Plataforma Cívica' não pode ser revitalizado. As mesmas causas que formaram a Plataforma Cívica organizarão agora uma força sociopolítica completamente nova, não associada pela sociedade às estruturas existentes de poder e influência", disse Marusik, vice-presidente do Grupo da Europa de Nações pela Liberdade, grupo conservador que reúne membros de partidos de direita de diversos países europeus.

    União Europeia refém de França e Alemanha?

    O britânico Steven Woolfe vê as palavras de Tusk como uma tentativa de assustar os poloneses, que, em sua maioria, "ainda querem pertencer à UE".

    "No entanto, se Bruxelas continuar com suas tentativas incansáveis de interferir nas leis e instituições da Polônia, isso pode mudar", disse o parlamentar europeu.

    Marusik enfatizou que a União Europeia é em grande parte uma aliança franco-alemã, o que dificultava a influência de outros membros nas políticas do bloco.

    "Praticamente, a União não faz nada com o que a França e a Alemanha não concordem", disse Marusik.

    Uma pesquisa realizada em setembro mostrou que mais de 65% dos poloneses são contra uma eventual saída do bloco europeu. Apenas 17% gostariam de sair, enquanto outros 17% não têm opinião sobre o assunto.

    Mais:

    OTAN começa exercícios militares Anakonda 2018 na Polônia
    Minsk e Moscou responderão se Polônia albergar base dos EUA, diz presidente bielorrusso
    Vice-chanceler: Rússia e Bielorrússia têm capacidade para reagir à base dos EUA na Polônia
    Por que 'Forte Trump' na Polônia seria ideia ruim para Estados Unidos e Europa?
    Tags:
    união europeia, Brexit, Michal Marusik, Steven Woolfe, Donald Tusk, União Europeia, Varsóvia, Bruxelas, Reino Unido, França, Alemanha, Polônia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik