14:45 25 Setembro 2018
Ouvir Rádio
    Construção do projeto de gás Nord Stream 2

    Mídia: Gasoduto russo no mar Báltico está se tornando imparável

    © Sputnik / Sergey Guneev
    Europa
    URL curta
    1180

    O sistema do gasoduto Nord Stream 2 vai dobrar o abastecimento de gás natural para a Alemanha através do mar Báltico, evitando a Ucrânia.

    Com os primeiros tubos do gasoduto já colocados em águas profundas, isto é um sinal de que agora o gasoduto russo é imparável, segundo a Forbes.

    No golfo da Finlândia, o navio Solitaire trabalha vinte e quatro horas por dia para concluir o trabalho antes do final do próximo ano. Essa rapidez significa que os envolvidos estão totalmente confiantes na implementação do projeto, que só seria cancelado se a Dinamarca proibisse a construção em suas águas. Entretanto, nesse caso seria apenas necessário alterar o trajeto do gasoduto, fazendo com que ele passasse pela zona econômica exclusiva dinamarquesa em águas internacionais. Inclusive, já há um documento oficial para isso e não haveria argumentos para rejeitá-lo, conforme a Forbes.

    Caso a Dinamarca tente banir a construção na sua zona econômica exclusiva, isso geraria uma séria perda de reputação para o país, pois a Finlândia, Suécia e Alemanha já aprovaram a construção em suas águas. Outros países, que temem perder rendimentos com o gasoduto russo, também são contra a construção, principalmente a Ucrânia. Porém, a Rússia segue incentivando os países europeus, insistindo que o projeto é puramente econômico.

    A construção apenas enfrentaria um problema caso Angela Merkel mudasse de ideia, mas isso é pouco provável que aconteça, já que em um encontro recente com o presidente Vladimir Putin ela indicou que a Alemanha está preparada para completá-lo.

    Vale ressaltar que o projeto Nord Stream 2 está enfrentando a oposição dos EUA, que ameaçam com sanções as empresas europeias que investem no gasoduto. Entretanto, a construção segue adiante e é cada vez mais difícil pará-la. Aliás, o sistema, que cruzará a Rússia, Finlândia, Suécia, Dinamarca e Alemanha, está previsto ficar operacional até o fim de 2019.

    Mais:

    EUA não poderão impedir projeto do gasoduto Nord Stream 2, diz especialista
    Tags:
    gás natural, sistema, gasoduto, Rússia, construção, Nord Stream 2, Europa
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik