05:07 14 Novembro 2018
Ouvir Rádio
    Meninas correm através de fontes em um dia quente de verão em Berlim, Alemanha (arquivo)

    Comitê Parlamentar britânico alerta que mortes causadas por calor podem triplicar até 2050

    © AP Photo / Markus Schreiber
    Europa
    URL curta
    1 0 0

    O Comitê de Auditoria Ambiental da Câmara dos Comuns do Reino Unido pediu nesta quinta-feira que o governo pare de transferir a responsabilidade pelo combate à onda de calor a outros órgãos e planeje uma estratégia para proteger a população idosa, alertando que o número de mortes relacionadas pelo problema pode triplicar até 2050.

    "O Serviço Meteorológico do Reino Unido projetou que as temperaturas no verão do Reino Unido poderiam atingir regularmente 38,5 ° C na década de 2040. O governo deve parar de empurrar a responsabilidade aos conselhos locais e ao Serviço Nacional de Saúde (NHS) e desenvolver uma estratégia para nos proteger do risco (…). Haverá 7.000 mortes relacionadas ao calor todos os anos no Reino Unido até 2050 se o governo não agir", disse a parlamentar Mary Creagh, conforme citado pelo comitê, observando que as ondas de calor resultam em "mortes prematuras por doenças cardíacas, renais e respiratórias". 

    O relatório lista uma série de recomendações, incluindo a nomeação de um ministro encarregado de lidar com os riscos para a saúde relacionados às mudanças climáticas.

    De acordo com o texto, o governo deve revisar as regulamentações para evitar superaquecimento e endossar padrões mais rigorosos de eficiência hídrica, mudar políticas de planejamento para "garantir que casas e redes de transporte consigam lidar com calor extremo" e até mesmo introduzir regulamentações trabalhistas especiais em épocas de ondas de calor.

    O governo também deve garantir que as cidades tenham espaços verdes suficientes e estruturas resilientes ao calor, enquanto autoridades locais devem informar regularmente sobre as medidas tomadas em relação às ondas de calor, acrescentou o relatório.

    O Comitê enfatizou a necessidade de um "sistema de alerta de ondas de calor durante todo o ano", em vez do atual, que ocorre apenas de junho a setembro.

    Tags:
    onda de calor, calor, Comitê de Auditoria Ambiental da Câmara dos Comuns do Reino Unido, Serviço Meteorológico do Reino Unido, Serviço Nacional de Saúde (NHS), Câmara dos Comuns do Reino Unido, Mary Creagh, Reino Unido
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik