15:46 25 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    Agência Sputnik

    Human Rights Watch: Kiev deveria eliminar sanções contra mídia russa ao invés de aumentar

    © Sputnik / Evgenia Novozhenina
    Europa
    URL curta
    Chefe do portal RIA Novosti Ucrânia é preso em Kiev (25)
    201

    O governo da Ucrânia deve suspender as sanções impostas aos meios de comunicação russos, disse a vice-diretora da Divisão de Direitos Humanos da Europa e da Ásia Central, Rachel Denber, à Sputnik na sexta-feira.

    "Em vez de ampliar essas sanções, como o governo fez, deveriam eliminá-las", disse Denber.

    Ela ressaltou que a decisão do governo ucraniano de impor sanções aos meios de comunicação russos prejudicou a democracia na Ucrânia.

    "A sanção do governo ucraniano aos meios de comunicação estatais russos é parte de uma série de medidas tomadas para limitar o pluralismo da mídia e a liberdade de expressão e minar a democracia na Ucrânia", disse Denber.

    Denber acrescentou que Kiev pode ter motivos para discordar fortemente da cobertura da mídia estatal russa,"mas, ao invés de bloquear esses canais, deveriam garantir que o público tenha informações adequadas para desafiá-los. Esta deve ser uma questão fundamental que os parceiros internacionais da Ucrânia discutem com o governo", disse ela.

    Na quinta-feira, a Ucrânia incluiu a agência de notícias russa Sputnik em sua lista de sanções por três anos e bloqueou os ativos e sites da agência de notícias.

    As restrições impostas por Kiev também se aplicam ao portal RIA Novosti da Ucrânia, cujo chefe, Kirill Vyshinsky, foi preso em Kiev no início de maio, além dos portais Rossiyasegodnya.rf, Sputniknews.com, Ria.ru, Rsport.ria.ru, 1prime.ru bem como o portal realty.ria.ru.

    Outros meios de comunicação sancionados anteriormente pela Ucrânia incluem VGTRK, NTV, REN TV e TNT.

    Tema:
    Chefe do portal RIA Novosti Ucrânia é preso em Kiev (25)
    Tags:
    RIA Novosti, Sputnik, Human Rights Watch, Rachel Denber, Kirill Vyshinsky, Rússia, Ucrânia, Kiev
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar