04:19 18 Junho 2018
Ouvir Rádio
    Tubulações para construção do gasoduto Nord Stream 2, Alemanha, 28 de fevereiro de 2018

    Finlândia concede aprovação final para construção do gasoduto Nord Stream 2

    © REUTERS/ Axel Schmidt
    Europa
    URL curta
    2150

    A Finlândia emitiu a segunda autorização para construção e exploração do gasoduto Nord Stream 2 (Corrente do Norte 2), informou o operador do projeto da empresa Nord Stream 2 AG.

    Assim o processo de aprovação em relação ao gasoduto com Helsinque está finalizado.

    A licença foi emitida pela Agência Administrativa Regional para o Sul da Finlândia de acordo com a Lei da Água.

    "Estamos prontos para continuar uma negociação produtiva e um diálogo aberto na etapa de construção e exploração com as autoridades finlandesas que monitorarão a execução dos trabalhos", relatou a empresa.

    Na Finlândia, o gasoduto terá a extensão de 374 quilômetros.

    A primeira autorização foi emitida por Helsinque em 5 de abril deste ano.

    O gasoduto Nord Stream 2  poderá transportar 55 bilhões de metros cúbicos de gás natural da Rússia através do fundo do mar Báltico até a Alemanha, que autorizou a construção do gasoduto no final de março.

    A empresa Nord Stream 2 AG, nos próximos meses, espera autorização para a construção do gasoduto em outros países como a Rússia, Suécia e Dinamarca.

    Vários países se manifestaram contra o projeto, inclusive a Ucrânia, que teme perder seus lucros com o gás russo. A Letônia, Lituânia e Polônia declararam desaprovação à construção do gasoduto Nord Stream 2 — seus líderes afirmaram que se trata de um projeto político. Os EUA, que têm ambições de exportar gás para a Europa, também se mostraram insatisfeitos.

    Mais:

    Analista: só um país pode derrubar gasoduto Nord Stream 2
    Especialista: Europa não consegue reduzir dependência do gás russo
    Ucrânia 'sai da dependência de gás russo' e compra por preço 4 vezes mais caro
    Tags:
    gasoduto, autorização, aprovação, Nord Stream 2, Alemanha, EUA, Rússia, Finlândia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik