07:43 22 Abril 2018
Ouvir Rádio
    Com demanda aquecida, mercado imobiliário de Lisboa tem preço médio de apartamento em 700 mil euros

    Uma casa portuguesa com certeza: saiba por que os brasileiros investem tanto em Portugal

    Patrícia de Melo Moreira/AFP
    Europa
    URL curta
    551

    Após amargarem dois anos seguidos (2015 e 2016) de recessão e crise política, um número crescente de brasileiros refaz a rota dos navegantes portugueses e não só redescobre, como investe cada vez mais em negócios em Portugal. Imóveis têm sido a principal atração.

    Levantamento realizado pela Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (Aicep) mostra que o Brasil ocupa a quarta posição como destino do investimento direto no país, após ter ocupao o sétimo posto neste ranking em 2015. Grandes grupos brasileiros têm aumentado sua participação em solo luso, como Embraer, Petrobras, Votorantim, Banco do Brasil e Itáu-Unibanco, Boticário, entre outrao. Do lado português, destacam-se investimentos no Brasil de empresas como o grupo Pestana (turismo), Cimpor (cimento), Gal (petroquímica), Portugal Teelcom para citar apenas alguns.

    No primeiro semestre de 2017 — último dado disponível —, a corrente de comércio entre os dois países cresceu 34%, atingindo US$ 861 milhões com exportações brasileiras de US$ 537 milhões e importações de US$ 324 milhões. Os principais produtos da pauta brasileira foram petróleo, laminados de ferro e aço e soja, enquanto os maiores embarques portugueses foram de aceite, bacalhau, componentes para aviões, gasóleo e vinho.

    Portugal foi um dos países da União Europeia que mais sentiu os efeitos da crise global de 2008. Depois de um doloroso processo de ajuste, porém, a economia vem se recuperando. Em 2017, o Produto Interno Bruto (PIB) cresceu 2,7%, a expansão mais elevada desde 2000. Carga tributária bem menor que a brasileira, um dos menores custo de vida da Europa, estabilidade política, segurança pública, além do mesmo idioma são alguns dos fatores que, segundo analistas, ajudam a explicar o interesse crescente dos brasileiros em investir no país e até mesmo morar.

    Em entrevista à Sputnik Brasil, Roman Carel, sócio-fundador da Athena Advisers, uma das principais empresas do mercado imobiliário local, explica os motivos de tanto interesse. Segundo ele, os brasileiros já estão entre os três principais compradores estrangeiros de imóveis no país, tanto para fins residenciais quanto comerciais, ao lado de chineses e britânicos. Para o empresário, os brasileiros, que não param de chegar, já correspondem a 22% do total de estrangeiros vivendo no país, e com um diferencial importante: dinheiro para investir.

    "Fazem quase seis anos que a realidade econômica de Portugal mudou. Ao mesmo tempo a economia brasileira se degradou. Hoje os pontos atrativos são a segurança e a economia. No Brasil, a violência, a crise econômica e a política despertaram nas pessoas a ideia de morar um tempo lá fora, ter uma experiência para estudar e trabalhar e aproveitar os benefícios fiscais de não pagar imposto sobre a aposentadoria, sobre lucro internacional, além da diversificação de cidadania que oferece também a europeia. Com um investimento de 500 mil euros, você consegue obter um visto de Shengen que permite conhecer a Europa inteira. É algo muito diferente do mercado (imobiliário) de Miami, uma cidade que não é capital, e isso faz diferença em termos de cultura e de diversificação patrimonial", explica Carel.

    O fundador da Athena Advisors diz que hoje há muitos empresários brasileiros que se mudaram para lá, principalmente os ligados à área de serviços de tecnologia. Ele aponta como atrativos o custo baixo de escritórios e as conexões de transporte diária para o Brasil e outros países da Europa como outras vantagens competitivas com outras cidades. 

    "Um país de 11 milhões de pessoas tem um turismo anual de 22 milhões, quando no Brasil ele é de seis milhões. Você pode imaginar então a demanda para restaurantes, para locação de curto prazo e as boas oportunidades. A procura é maior por parte de pessoas físicas, mas o volume de capital de pessoas jurídicas pode ser maior ainda. Em Portugal, é mais fácil entender as leis, abrir uma conta bancária, ter financiamento. O brasileiro tem muitos privilégios quando se muda para Portugal. Para a Espanha já é mais complicado", diz Carel, para quem os apartamentos adquiridos por brasileiros giram, em média, na casa dos 700 mil euros. O público, em sua maioria, é formado por empresários, executivos de grandes empresas, pessoas com família na Europa, médicos e profissionais liberais. 

    Embora seja a mais procurada, Lisboa não é a única região no alvo dos brasileiros, segundo a Athena Advisers. Outras cidades também bastante procuradas são Cascais e Estoril, para um público mais sofisticado por serem resorts internacionalmente famosos, Porto e cidades mais ao sul no Algarve.

    Mais:

    Chineses compram cada vez mais imóveis em Portugal
    Portugal quer vender mais produtos ao Brasil; brasileiros também querem, para Portugal
    Tags:
    comércio exterior, imóveis, empresas, investimento estrangeiro, emigração, sociedade, Athena Advisors, Roman Carel, Portugal, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik