09:36 23 Maio 2018
Ouvir Rádio
    Ministra das Relações Exteriores da Suécia, Margot Wallstrom.

    'Inaceitável' Suécia refuta declaração da Rússia sobre substância química Novichok

    © AP Photo / Bernd von Jutrczenka
    Europa
    URL curta
    1349

    A ministra sueca das Relações Exteriores, Margot Wallstrom, chamou, no sábado (17), de inaceitável a declaração da porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da Rússia de que a substância "Novichok" pode ser originária de vários países, incluindo a Suécia " inaceitável."

    A substância teria sido usada supostamente para envenenar Sergei Skripal e sua filha na cidade de Salisbury, no Reino Unido.

    Anteriormente, a porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, Maria Zakharova, disse que as fontes de origem mais prováveis da substância Novichok eram o Reino Unido, a Eslováquia, a República Tcheca, a Suécia e, possivelmente, os Estados Unidos.

    "Rejeitamos fortemente a acusação inaceitável e infundada do porta-voz do MFA russo de que o agente nervoso usado em Salisbury pode se originar na Suécia. A Rússia deve responder perguntas do Reino Unido em vez disso", disse Wallstrom no Twitter.

    ​Desde o incidente em Salisbury, a tensão entre a Rússia e o Reino Unido tem aumentado. Após afirmar que era "altamente provável" que a Rússia era responsável pelo incidente, a primeira-ministra brtiânica, Theresa May, anunciou uma série de medidas contra Moscou.

    Dentre elas, a expulsão de 23 diplomatas russos do território britânico e a suspensão das relações bilaterais entre os países.

    A Rússia nega categoricamente qualquer envolvimento com o incidente que vitimou os Skripals.

    O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da Eslováquia, Peter Susko, também afirmou no sábado (17), que seu país não tem nenhum envolvimento com a substância Novichok.

    Mais:

    Rússia alerta Reino Unido: em caso de mais ações hostis, retaliação virá
    'Fornecedor confiável', Moscou não cortará energia do Reino Unido, diz embaixador
    'Pontualidade britânica?': saída da UE pode atrasar, diz comitê no Reino Unido
    Cientista político: Reino Unido se vinga da Rússia por causa de Ghouta Oriental
    Tags:
    tensão diplomática, Yulia Skripal, Sergei Skripal, Margot Wallström, Reino Unido, Salisbury, Rússia, Eslováquia, Suécia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik