03:36 20 Abril 2018
Ouvir Rádio
    Theresa May, primeira-ministra do Reino Unido, durante encontro da União Europeia em Bruxelas (arquivo)

    'Ingenuidade infantil', diz chefe da inteligência russa sobre postura do governo britânico

    © REUTERS / Francois Lenoir
    Europa
    URL curta
    Envenenamento de ex-espião russo (99)
    7152

    O diretor do Serviço Exterior de Inteligência da Rússia (SVR), Sergei Naryshkin, disse nesta sexta-feira que a recente atitude da primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, em relação à inteligência russa demonstra grande ingenuidade por parte da governante.

    "Essa declaração é uma mistura de ingenuidade infantil com incompetência profissional", afirmou ele ao ser questionado pelo diretor geral da agência de informação Rossiya Segodnya, Dmitry Kiselev, sobre o plano do governo britânico de minar as capacidades da inteligência russa na Grã-Bretanha. 

    A atual escalada das tensões entre Londres e Moscou teve início com o envenenamento do ex-espião russo Sergei Skripal, e de sua filha, Yulia, na cidade inglesa de Salisbury, no último dia 4. Culpando a Rússia pelo incidente, já que Skripal havia sido condenado na Rússia por traição e vive há anos como asilado na Inglaterra, as autoridades britânicas decidiram expulsar 23 diplomatas russos do Reino Unido. Segundo May, isso contribuirá para "desmantelar a rede de espionagem russa" em seu país. 

    Negando qualquer participação no evento, o Kremlin se ofereceu para ajudar nas investigações, pedindo acesso a amostras do suposto agente neurotóxico que teria sido usado contra as vítimas, mas Londres se negou a cooperar. 

    Diante das acusações, especialmente do secretário de Relações Exteriores, Boris Johnson, o embaixador da Rússia no Reino Unido, Aleksandr Yakovenko, afirmou que são inaceitáveis as suposições das autoridades britânicas. 

    "Basicamente, eu acredito que esses tipos de declarações são inaceitáveis para a Secretaria de Relações Exteriores", disse o embaixador em entrevista à mídia britânica, se referindo à afirmação de Johnson de que, muito provavelmente, o presidente russo, Vladimir Putin, teria ordenado pessoalmente o ataque contra o ex-espião. Segundo Yakovenko, além de não existir qualquer tipo de evidência do envolvimento de Moscou no incidente, o Reino Unido está bloqueando o acesso das autoridades russas à investigação, ignorando o fato de que Yulia Skripal é uma cidadã russa. 

    Tema:
    Envenenamento de ex-espião russo (99)
    Tags:
    Vladimir Putin, Aleksandr Yakovenko, Yulia Skripal, Sergei Skripal, Boris Johnson, Theresa May, Sergei Naryshkin, Salisbury, Londres, Inglaterra, Moscou, Reino Unido, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik