19:11 24 Junho 2018
Ouvir Rádio
    Estúdio do canal russo RT

    Reino Unido ameaça suspender licença do canal russo RT

    © Sputnik / Mikhail Voskresensky
    Europa
    URL curta
    414

    O Escritório de Comunicações do Reino Unido (Ofcom) irá reavaliar a licença do canal de TV russo RT, em meio às novas polêmicas e trocas de acusação entre Londres e Moscou devido ao envenenamento de um ex-espião russo na Inglaterra.

    Em carta endereçada ao órgão de mídia, o Ofcom afirmou que irá realizar um ajuste independente e uma avaliação adequada e escreverá para o RT novamente explicando detalhes do processo, desencadeado pelo discurso da primeira-ministra britânica, Theresa May, diante do parlamento. 

    "Hoje escrevemos para a ANO TV Novosti, detentora das licenças de radiodifusão do RT no Reino Unido, que é financiada pelo orçamento da Federação da Rússia. Essa carta explicou que, se as autoridades investigadoras do Reino Unido determinarem que houve um uso ilícito da força pelo Estado russo contra o Reino Unido, nós consideraríamos isso relevante para o nosso dever de estar convencido de que o RT é apto e adequado", escreveu o Ofcom em comunicado.

    O RT, assim como a agência Sputnik, tem sido alvo de forte pressão na Europa e nos Estados Unidos por sua cobertura crítica de assuntos globais e locais. Nos EUA, o canal foi obrigado a se registrar como um agente estrangeiro, no final do ano passado, por determinação do Departamento de Estado. O mesmo ocorreu depois com parceiros da Sputnik no país.

    Mais:

    Rússia convoca embaixador britânico após acusações sobre envenenamento de ex-espião
    'Londres é responsável por atentado contra ex-espião', diz presidente do parlamento russo
    'História impossível': por que acusação sobre Moscou ter envenenado ex-espião é infundada?
    Editora-chefe da Sputnik sobre 'intervenção' no Brexit: culpam RT e Sputnik de tudo
    Tags:
    espião, mídia, ANO TV Novosti, Sputnik, Ofcom, RT, Theresa May, Inglaterra, Moscou, Londres, EUA, Rússia, Reino Unido
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik