11:11 26 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    5122
    Nos siga no

    O ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, afirmou durante a Conferência de Segurança de Munique que a criação da defesa antimíssil norte-americana na Europa prejudica a estabilidade estratégica.

    No âmbito de seu discurso na conferência, o chanceler russo disse que a OTAN "aumenta a quantidade de grupos de combate" e "instala sua infraestrutura militar" perto das fronteiras russas.

    "A Europa está implementando planos de criar um sistema de defesa antimíssil norte-americano que afeta a estabilidade estratégica", comentou.

    Segundo o chefe da diplomacia russa, "está sendo levada a cabo propaganda que tem por objetivo gerar uma atitude hostil em relação à Rússia na sociedade ocidental".

    Lavrov qualificou de "mito irracional" as afirmações sobre a ameaça que a Rússia representa para os países da Europa.

    "Hoje em dia, está sendo explorado o mito irracional sobre a 'omnipotente ameaça russa', cujos traços tentam encontrar em qualquer assunto, desde o Brexit até ao referendo catalão", disse o chanceler.

    Mesmo assim, a Rússia está aberta para cooperar com os Estados Unidos e a União Europeia em condições de igualdade de direitos e respeito mútuo "para encontrar soluções eficazes para os desafios da atualidade", sublinhou Lavrov. 

    A Conferência de Segurança de Munique reúne 450 personalidades de diferentes esferas sociais, desde políticos até economistas, representantes de organizações não governamentais, assim como acadêmicos e membros da comunicação social, entre outros.

    Mais:

    'Ponta de lança' da OTAN: será que exército alemão representa uma ameaça para Rússia?
    Stoltenberg: 'Todos países da OTAN agora estão dentro do alcance dos mísseis de Pyongyang'
    Mísseis russos em Kaliningrado: resposta simétrica à OTAN?
    Tags:
    relações internacionais, Conferência de Segurança de Munique, OTAN, Sergei Lavrov, EUA, Rússia, Europa
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar