22:13 16 Agosto 2018
Ouvir Rádio
    Sebastian Kurz, ex-ministro de Relações Exteriores e atual chanceler da Áustria, o mais jovem a comandar o governo do país

    Chanceler austríaco não vê lugar para Turquia na UE

    © REUTERS / Leonhard Foeger
    Europa
    URL curta
    673

    A política da Turquia, marcada por violações dos direitos humanos, impede a entrada do país em um bloco como a União Europeia, segundo afirmou o chanceler da Áustra, Sebastian Kurz, em entrevista ao Bild am Sonntag.

    "A meu parecer, na União Europeia, não há lugar para a Turquia, especialmente tendo em conta sua política dos últimos anos", afirmou o político do Partido Popular Austríaco, o mais jovem a comandar o país, com apenas 31 anos. Segundo ele, na Turquia, é possível constatar "graves violações aos direitos humanos e às liberdades fundamentais", que não condizem com os princípios do bloco europeu. 

    Para Kurz, "seria justo dar um fim às negociações sobre o ingresso" da Turquia na UE, que já vêm se arrastando há mais de 12 anos. De acordo com o chanceler, além de seus problemas domésticos, Ancara também se destaca por tentar intervir diretamente na vida das comunidades turcas em outros países europeus, como Áustria e Alemanha. 

    Mais:

    Mídia: OTAN arrisca perder membro chave – a Turquia
    Erdogan: EUA estão tentando castigar e desacreditar a Turquia
    'Mate o pequeno Hitler': revista alemã sugere a morte do vencedor das eleições na Áustria
    Tags:
    Partido Popular Austríaco, União Europeia, UE, Sebastian Kurz, Alemanha, Ancara, Europa, Turquia, Áustria
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik