16:55 19 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Suástica virou decoração natalina em cidade da Letônia

    Polêmica: homem exibe suástica como decoração natalina na Letônia (VÍDEO)

    © Foto : Reprodução/YouTube
    Europa
    URL curta
    7102

    Os moradores de uma cidade da Letônia relataram ter visto uma enorme suástica entre as decorações de Natal ao ar livre de um vizinho, mas as autoridades da cidade descartaram a informação, dizendo que tratava-se de um antigo símbolo popular não relacionado aos nazistas.

    Os vizinhos e os transeuntes relataram que durante os festejos de rua Kalnsetas, em Saldus, no oeste da Letônia, ficaram confusos ao verem o símbolo perturbador exibido tão abertamente.

    Mas um representante do conselho distrital disse ao portal de notícias Delfi que o dono da casa sempre colocou decorações ao redor do tempo de Natal, e este ano escolheu a "Cruz de Fogo", o símbolo tradicional do fogo da Letônia.

    Dina Neimeta, uma autoridade de relações públicas e internacionais no conselho, disse que, embora alguns possam achar isso confuso, que o cidadão não violou leis.

    Vários outros residentes de Saldus pareciam concordar. "Esta não é uma suástica. Uma suástica é o contrário", disse Uldis, um zelador local, à agência de vídeo Ruptly da RT.

    De fato, a suástica esportiva nazista é exatamente igual, e até se inclina no mesmo ângulo na bandeira 1933-1945 do Terceiro Reich, e desta forma é banida em vários países europeus.

    Enquanto a suástica no sentido geral é um símbolo espiritual e religioso que foi visto por milênios em toda a Índia e na Ásia, a forma particular, de ângulo reto, inclinado e virado para a direita, exibida em Saldus, passou a ser firmemente associada à Alemanha nazista e às atrocidades cometidas pelo regime de Adolf Hitler.

    Tradição

    Na tradição popular letã, a suástica, conhecida como "Cruz de fogo" ou "Cruz de trovão", é icônica do deus do trovão, da luz, do relâmpago, do poder e da felicidade. Como tal, muitas vezes é incorporada em padrões complexos usados para joias e roupas, como luvas.

    A Cruz de Fogo, coberta por uma "cruz de cruzes", também foi usada na década de 1930 pelos Perkonkrusts da Letônia, um movimento ultranacionalista que adotou aspectos do fascismo e do nazismo, embora no início fosse igualmente contrário aos alemães e judeus. Mais tarde, durante a Segunda Guerra Mundial, alguns nacionalistas letões colaboraram com as forças alemãs contra os soviéticos, com membros dos Perkonkrusts assumindo um papel importante no Holocausto.

    Na Letônia, os colaboradores nazistas ainda são homenageados no Dia da Legião, um feriado não oficial em que os veteranos da Legião da Letônia da divisão alemã da Waffen-SS atravessam abertamente a capital Riga.

    A Rússia expressou repetidamente suas preocupações com a glorificação dos criminosos de guerra da era nazista e a atitude descontraída das autoridades em direção à marcha.

    Com este capítulo sombrio da história letã ainda celebrado em alguns círculos, é fácil ver como um símbolo que representa felicidade e prosperidade pode ser confundido com algo mais sinistro.

    O debate sobre se a suástica pode ser reconhecida como um símbolo de tradições antigas, em vez de um regime de genocídio, também enfureceu  populações em países vizinhos. Em 2010, um tribunal da cidade de Klaipeda, na Lituânia, decidiu em favor de quatro homens que exibiam suásticas no desfile da independência nacional, afirmando que o sinal é parte do legado histórico do país e não um símbolo nazista.

    Mais:

    'Rússia e Europa devem lutar juntas contra ressurgimento do nazismo'
    Há 75 anos, começou batalha histórica que predestinou derrota da Alemanha nazista
    Hitler só entrou para o Partido Nazista após ser rejeitado por outro, diz jornal
    Tags:
    suástica, Natal, nazismo, Saldus, Alemanha, Rússia, Letônia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik