05:49 11 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Armazéns de armas de terroristas encontrados em Deir ez-Zor

    'Terrorismo é consequência dramática das políticas guerrilheiras e imperialistas'

    © Sputnik/ Morad Saeed
    Europa
    URL curta
    481

    Os países europeus devem "diminuir um pouco sua pretensão e atitude neocolonialista e deixar de introduzir sanções contra países que simplesmente querem que sua soberania seja respeitada", indica um analista renomado.

    "O terrorismo é consequência dramática das políticas guerrilheiras e imperialistas dos países europeus que investem muito dinheiro em empresas militares que produzem armamento, bem como em abastecimento dos conflitos armados no Sul", opina o investigador, jornalista e analista político, Alexandre Anfruns.

    "As empresas ocidentais, como a francesa Lafarge, companhia de cimento, enriqueceu-se através dos contratos com os grupos terroristas na Síria", comenta o especialista.

    De acordo com Anfruns, tal atividade converteu em pura hipocrisia as declarações sobre a Europa supostamente democrática e social.

    Ao mesmo tempo, o especialista sublinhou que é necessário criar a verdadeira libertada de expressão na Europa, onde agora a propriedade dos meios de comunicação em massa está nas mãos de poucos bilionários que promovem críticas contra países como Venezuela, Rússia e outros.

    "Acho que os países europeus deveriam diminuir um pouco sua pretensão e atitude neocolonialista e deixar de introduzir sanções contra países que simplesmente querem que sua soberania seja respeitada e que seja permitido desenvolver o bem-estar do seu povo", concluiu.

    Mais:

    'Chamar Coreia do Norte de patrocinadora do terrorismo é porta para ações militares'
    EUA recolocam a Coreia do Norte em lista de apoiadores do terrorismo mundial
    Damasco chama Israel de agente do terrorismo após ataque a fábrica síria
    Rouhani: cooperação entre Irã e Rússia continuará até a vitória final sobre o terrorismo
    Tags:
    investimento estrangeiro, liberdade de expressão, política externa, democracia, terrorismo, Venezuela, Oriente Médio, Europa, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik