16:07 16 Junho 2019
Ouvir Rádio
    Pacificadores da ONU, foto de arquivo

    Cientista político: Kiev quer colocar 'tropas ocupantes' em Donbass e não pacificadores

    © AP Photo / Ariel Schalit
    Europa
    URL curta
    4 0 0

    A Ucrânia vai apresentar ao Conselho de Segurança da ONU seu projeto da resolução sobre uma força de paz, apenas se ele tiver chances de ser aprovado, afirmou o representante ucraniano na ONU, Vladimir Elchenko.

    Mais cedo, o chanceler ucraniano, Pavel Klimkin, declarou que a Ucrânia, EUA, Alemanha e França elaboraram praticamente um projeto de resolução da ONU sobre tropas pacificadoras em Donbass. Segundo informações do The Wall Street Journal, Washington pretende apresentar plano para a colocação no leste da Ucrânia de 20.000 pacificadores internacionais.

    No entanto, segundo afirma Elchenko, o principal obstáculo é o lugar da sua colocação, porque Kiev quer ver pacificadores em todo o território de Donbass, enquanto Moscou os vê apenas na linha de separação. Este ponto é a principal divergência entre Rússia e EUA, mas há outras, destacou Elchenko.

    O presidente russo, Vladimir Putin, declarou anteriormente que apoia a ideia do envio de pacificadores à Ucrânia, mas, de acordo com ele, apenas é possível discutir sua permanência na linha de separação.

    O cientista político Vasily Stoyakin comenta a declaração da parte ucraniana para o serviço russo da Rádio Sputnik.

    "O projeto ucraniano pressupõe que elas serão praticamente tropas de ocupação que vão realizar funções policiais e vão ‘desarmar as formações armadas ilegais', bem como vão guardar fronteira russo-ucraniana que atualmente não é controlada por Kiev. Não acredito que a Rússia vote a favor de tal projeto. A situação está em um impasse", diz Stoyakin.

    O representante americano para a Ucrânia, Kurt Volker, e o assessor do presidente russo, Vladislav Surkov, realizaram seu terceiro encontro em 13 de novembro, em Belgrado, durante o qual discutiram a regulação da situação em Donbass.

    Em abril de 2014, a Ucrânia iniciou uma operação militar nas províncias orientais de Donetsk e Lugansk, onde foram proclamadas repúblicas populares em resposta ao violento golpe de Estado que ocorreu em Kiev em fevereiro do mesmo ano. Segundo estimativas da ONU, desde o início da crise, as hostilidades resultaram em mais de 10 mil mortos.

    Mais:

    República Popular de Donetsk: Ucrânia concentra forças em Donbass
    Donetsk diz ter destruído 2 baterias de artilharia ucraniana
    Donetsk acusa Ucrânia de usar drones equipados com munições de fragmentação
    Tags:
    missão de paz, tensão militar, ONU, Vladimir Putin, Kurt Volker, Pavel Klimkin, Donbass, Kiev, Ucrânia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar