06:18 14 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Bandeiras da Lituânia em Vilnius (foto de arquivo)

    Países Bálticos negam sua ligação histórica com a Rússia?

    © AFP 2017/ Petras Malukas
    Europa
    URL curta
    1756

    Os embaixadores da Letônia, Lituânia e Estônia enviaram uma carta ao redator-chefe do jornal Le Monde, Luke Bronner, pedindo para não denominar os seus países de "antigas repúblicas soviéticas", informa a Sputnik Letônia.

    O motivo foi um artigo sobre a luta da Finlândia contra a "ameaça híbrida" por parte da Rússia, onde os Países Bálticos foram denominados de "ex-repúblicas soviéticas".

    Como informa a Sputnik Letônia, no pedido, os diplomatas Iments Liegis, Dalyus Chekuolis e Alar Streimann apontaram para o fato de que seus países aderiram à União Soviética em 1940 "de forma involuntária". 

    Estes acrescentaram também que as três repúblicas não foram criadas "do zero" depois do colapso da União Soviética, mas recuperaram sua independência e declararam a continuidade de seus governos.

    O jornal Le Monde ainda não comentou o pedido.

    No início do ano, um pedido semelhante foi enviado pelos diplomatas à chefia do portal alemão Zeit Online, que publicou notícias sobre estes países na coluna "Herança da União Soviética".

    De acordo com as autoridades dos três países, os seus territórios foram ocupados pela União Soviética nos anos de 1940-1991. Para além disso, elas exigem das autoridades russas indenizações pelo "prejuízo causado pela ocupação soviética". Por sua vez, Moscou afirma que a Rússia nunca ocupou os Países Bálticos.  

    Mais:

    EUA assumirão missão de policiamento aéreo da OTAN nos países bálticos
    Países Bálticos poderão ser punidos pelo parlamento da UE por tolerar a extrema-direita
    Países bálticos pressionam EUA a instalarem mísseis Patriot na região
    Tags:
    ocupação, Lituânia, Letônia, Estônia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik