22:24 22 Setembro 2020
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    4113
    Nos siga no

    O presidente da Moldávia, Igor Dodon, suspendeu a decisão do governo de enviar militares da Guarda Nacional para participar das manobras Rapid Trident na Ucrânia, tendo mandado organizar inspeções nas bases militares e reduzir a patente dos militares responsáveis, disse o porta-voz do presidente, Ion Ceban.

    Na quarta-feira (6) o governo da Moldávia aprovou a participação da Guarda Nacional nas manobras. O presidente, sendo comandante supremo das Forças Armadas do país, anulou o decreto, mas os militares ainda foram enviados à Ucrânia. 

    "Esta noite no Monitorul Oficial foi publicado o decreto ilegal do governo sobre a participação de representantes do exército nacional das manobras na Ucrânia. Sublinhamos que o envio de militares moldávios nestas circunstâncias viola as disposições constitucionais e outras leis da Moldávia”, escreveu Ion Ceban na sua conta no Facebook.

    "O presidente mandou organizar inspeções nas bases militares para investigar a situação e tomar medidas de acordo com a legislação atual, tais como a redução da patente dos militares responsáveis", afirmou Ceban.

    As manobras Rapid Trident 2017 serão realizadas entre 8 e 23 de setembro na Ucrânia, delas participarão militantes de 14 países.

    Tags:
    manobras, Igor Dodon, Moldávia, Ucrânia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar