23:32 16 Outubro 2019
Ouvir Rádio
    Praça de Independência (Maidan Nezalezhnosti) em Kiev, Ucrânia

    Ucrânia oficialmente declarará Rússia como 'país-agressor'

    © Sputnik / Vitaly Belousov
    Europa
    URL curta
    33626
    Nos siga no

    De acordo com o projeto de lei ucraniana sobre a reintegração de Donbass, a Rússia passará a ser oficialmente reconhecida como "país-agressor".

    Segundo declarou a representante oficial do presidente da Ucrânia na Suprema Rada (parlamento ucraniano), Irina Lutsenko, o projeto de lei "está 99,9% concluído e pronto para aprovação do parlamento".

    Ao mesmo tempo, ela destacou que a Ucrânia teve consultas quanto a esse assunto com o Quarteto da Normandia (Rússia, Ucrânia, Alemanha, França) e com os EUA, informa o canal Pyatyi.

    "Pela primeira vez a nível legislativo será introduzida definição de que a Rússia é um país-agressor", sublinhou.

    Além disso, a representante oficial do presidente ucraniano acrescentou que o projeto de lei ucraniana sobre a reintegração de Donbass cita o artigo 51 da Carta das Nações Unidas quanto à autodefesa. "Isso significa que a Ucrânia tem direito de se proteger. Mais uma vez, não é uma guerra, mas sim autodefesa. Isso é feito para que o Fundo Monetário Internacional e investidores nos forneçam recursos", explicou.

    O presidente da Ucrânia, Pyotr Poroshenko, anunciou anteriormente que iria submeter ao parlamento um projeto de lei sobre a reintegração de Donbass, que, em particular, prevê o estabelecimento de um regime de ações militares da Ucrânia. O presidente se manifestou contra a suspensão da "operação antiterrorista" (como Kiev classifica a operação militar em Donbass). Como afirmado no parlamento, a lei excluiria a realização de quaisquer eleições na região até que Kiev restabeleça o controle na região.

    Mais:

    Presidente da Ucrânia pretende reaver Donbass e Crimeia por meios pacíficos
    Em Kiev tentam explodir monumento representando espada cravada na Rússia
    Donetsk acusa Kiev de preparar atos de sabotagem para agravar situação na região
    Por que Kiev hoje não está interessada na paz em Donbass?
    Entrega de armas a Kiev é ditada pela 'natureza mercantilista' dos EUA?
    Tags:
    país, agressão russa, autodefesa, projeto de lei, reintegração, guerra, Quarteto da Normandia, Suprema Rada, ONU, Pyotr Poroshenko, Donbass, Ucrânia, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar